sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Um amor puro (amor maior que eu)


Para mim o amor é o sentimento mais lindo que podemos experimentar. Amar e ser amado, das mais diversas formas é sempre maravilhoso. Mas eu não imaginava um amor maior que eu! Amor de mãe é algo simplesmente inexplicável! Tenho costumado dizer que a mulher se torna mãe desde o primeiro dia que descobre estar grávida e que o pai muitas vezes se torna pai ao longo da gravidez ou somente quando o filho nasce. Eu compartilho cada coisa que sinto com meu marido, mas ele não pode sentir. Só eu! No meu caso, são duas vidas se desenvolvendo dentro de mim e as transformações vão acontecendo aos poucos e são perceptíveis, visíveis. Nas primeiras semanas nós mães somos tomadas por uma alegria extraordinária, um sentimento de realização e euforia, até mesmo um certo receio ou medo. Medo de perder o filho tão pequenininho ainda, do tamanho de um grãozinho de arroz. Medo do que está por vir, mas sobretudo euforia! Acho que euforia resume bem as primeiras semanas da descoberta da gravidez, principalmente quando foi planejada e desejada. Logo depois da euforia vem a fase do "eu realmente estou grávida". Pois a subida dos hormônios da gestação provocam alterações que vão desde sono, cansaço a um leve ou forte enjoo e mal estar. Fui muito feliz nessa fase que vai até a décima terceira semana em geral. Quase não passei mal. Sentia-me cansada e sonolenta e um pouco enjoada, mas só! Foi tranquilo! Coincide com o término do primeiro trimestre a hora de fazer a ultrassonografia para avaliar a Translucência Nucal, quando é feito um screening para doenças genéticas, principalmente a síndrome de Down. Os dias de ultrassonografia costumam ser muito emocionantes! Ver o grãozinho de arroz tomar forma e se transformar num feto, um bebezinho em miniatura, que já mexe bracinhos e perninhas, é lindo, encantador e tão emocionante que a gente não sabe se chora ou ri! Mas as ultrassonografias também são tensas, pois desejamos que esteja tudo bem com esse vidinha que estamos gerando! Translucência nucal normal, dá para dar uma respirada e curtir o restante do exame! Ouvir o coraçãozinho batendo forte é uma alegria imensa! Quando entramos no segundo trimestre queremos que todo mundo perceba que estamos grávida, mas a barriga muitas vezes nem começou a aparecer! Mas o amor... Esse é cada dia maior, crescente. Começamos a fazer planos, a imaginar o rostinho, com quem será que vai parecer, se será calminho ou agitado. A partir das 18 semanas, com cerca de 4 meses e meio de gestação, a barriga começa a aparecer e as pessoas já não têm dúvidas de que a gente está grávida. Vivemos uma fase exibicionista! É maravilhoso quando nos perguntam de quanto tempo estamos, se já sabemos o sexo, e é justamente nessa fase que descobrimos o sexo do bebê! Foi com 17 semanas que eu soube que estou esperando um menino e uma menina! Um casalzinho! O sonho de toda mulher! A felicidade não podia ser maior! Não teve um dia sequer desde que descobri que estava gravida, até hoje, que eu não tenha agradecido a Deus pela benção que ele me concedeu! Pelo milagre que aconteceu na minha vida! E que perfeição! Dois bebês de uma vez e ainda por cima um casalzinho! Fiquei radiante com a notícia! Daí começamos a pensar em nomes, a fazer mais e mais planos e a barriga vai ficando cada dia maior! Com 22 semanas (entre 22 e 24 geralmente) é realizada a ultrassonografia morfológica, para ver se o bebê ou bebês estão perfeitos. É outro grande momento de tensão, mas ficamos surpresas com o quanto eles cresceram rápido, desde o último exame! Agora os bebezinhos já estão grandinhos, com cerca de 27cm e pesam cerca de meio quilo! Meu Deus! Como são mágicos todos esses momentos! Nessa fase começamos a sentir os bebês se mexerem. No início percebemos que eles estão virando ou sentimos algumas cutucadinhas de leve, mas com o passar das semanas, sentimos a movimentação fetal cada vez mais evidente e forte! Consigo vê-los se movimentando de olhar para a barriga! Dá para ver a roupa levantando no lugar onde eles mexem! Eu converso com eles há muito tempo, mesmo quando ainda nem podiam me ouvir! E faço carinho na barriga! E agora com 26 semanas, que sei que eles já podem me ouvir, eu canto para eles, toco violão, conto historinhas, e eles se mexem muito enquanto me ouvem! Cada dia que passa me sinto mais mãe! Já comecei a organizar as roupinhas (ganhei tantas, de pessoas tão queridas, que usarei neles cada uma com muito carinho! Obrigada Juliana Guimarães -Jú, minha prima, pelas roupinhas que deu para a Luma! Obrigada Leila Fernandes - minha cunhada e Débora Crisfir, minha amiga, pelas roupinhas que deram para o Luan!). 
Estou vivenciando um amor puro, inexplicável, maior que eu, maior que o mundo, que eu desejaria que todos tivessem a oportunidade e privilégio de vivenciar: a espera de um filho!
Um amor mágico, crescente, transformador! A melhor espera de toda uma vida!
Eu já amo tanto, tanto esses meus pequenos filhotes que posso dizer que já sou outra pessoa! Acho que ficamos mais emotivas sim, mas mais fortes! Toda mãe vai se transformando numa leoa, numa guerreira, num ser especial meio mulher, meio super heroína!
Um abraço carinhoso para todos!
Até a próxima!

#gestante #gravidez #grávida #mãedegêmeos

Deixe seu comentário usando o facebook!