quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

"É tão estranho... os bons morrem antes..." Saudades eternas, papai!



"É tão estranho... os bons morrem antes. Me lembro de você e de tanta gente, que acabou indo embora cedo demais... Vai com os anjos, vai em paz..."
Hoje um pedacinho de mim foi enterrado... uma parte do que sou feita. A morte é algo doloroso, que não queremos vivenciar. Sabemos que somos finitos, mas não sabemos perder, nem nos despedir... É difícil aprender, aceitar. Meu pai se foi do mundo terreno, mas viverá para sempre em meu coração e no de minha família e de quem teve a oportunidade de conhecê-lo. Um homem engraçado, alegre, coração de menino e alma de jovem, mesmo aos 66 anos, para mim, tão novo ainda. Deus tem um propósito para cada um de nós e acredito mesmo nisso, por mais doloroso que seja. Sei que meu pai cumpriu sua missão aqui na terra. Seus últimos dias foram muito difíceis, por causa da dor, da luta contra esta doença terrível que é o câncer, mas foram dias de tanto amor e tanta união, que chega a ser imensurável. Lamento que ele não tenha tido tempo de pegar meus filhos no colo, mas tenho certeza que seu espírito estará ao meu lado e ele conhecerá esses netinhos tão esperados. Nunca esquecerei do seu choro de alegria quando soube da notícia de minha gravidez, como ficou emocionado! Sua risada nunca sairá da minha mente, nem seu jeito único e divertido de ser. Paizinho, vá com Deus e descansa em paz. O sofrimento acabou, o céu ficou mais feliz ontem. Ensinarei para a Luma e Luan que o vovô virou uma estrelinha brilhante, que vive lá no Céu e olha por nós! Eles ainda ouvirão muitas histórias engraçadas sobre esse vovô tão querido. Te amo tanto, papai!

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Sonho ou pesadelo?



Este ano minha vida deu uma bela de uma reviravolta! Tantas coisas acontecerem que às vezes paro para pensar e me custa a acreditar que seja real. Só que nem sempre na vida tudo são flores... Nem na minha, nem na de ninguém. Este ano recebi a benção de engravidar de gêmeos, um casalzinho e de estar tendo uma gestação maravilhosa, sem problema algum, tudo correndo bem, dentro do esperado. De um ano para cá comecei o blog, escrevi três romances e um livro de contos e crônicas, tive um conto selecionado para um livro que foi publicado pela Editora Illuminare, que integra a coletânea de contos de amor "Eu, você e o amor", que foi lançada em agosto. Tive algumas poesias escolhidas, também através de seleção, para um livro de poesias, uma coletânea de diversos autores, que deverá ser lançado no início do ano pela editora Darda, que se chamará "Ondas poéticas". Além de ter tido a experiência de postar dois romances meus no Wattpad e ver a reação dos leitores, os comentários, as leituras, tudo foi incrível!
Mas como nem sempre tudo é bom, coisas ruins também me aconteceram... Meu pai adoeceu recentemente. Descobrimos um câncer no fígado que ainda não se sabe ao certo de onde vem, se é dali mesmo ou se são metástases de um tumor que ainda está "escondido" em outro local. Tanto sofrimento tem me deixado reflexiva. Sempre pensamos que são nos momentos de alegria e felicidade que nos reunimos, a família, os amigos... Já ouvi coisas como "é fácil sentir pena e compaixão, difícil é sentir alegria com a alegria alheia e sucesso, porque às vezes a felicidade alheia incomoda, causa inveja".  Mas não sei não... Acho que às vezes seja até fácil sentir pena do sofrimento alheio e que o sucesso do outro possa mesmo causar inveja, mas sabe, quando se passa por uma dor profunda, uma dor e sofrimento que não são nossos, é na verdade muito difícil sentir aquela dor. Falo isso no meu romance "As coisas não são bem assim", quando a personagem Clarice perde o namorado, seu grande amor, após um grave acidente de carro, e ela que era estudante de Medicina e já tinha passado por tanto sofrimento, diz "agora a dor é minha". É diferente quando é com a gente, quando a dor é nossa... E nessas horas, por mais que a família não seja perfeita e tenha suas diferenças e mágoas, nessa hora percebemos a força da união e do verdadeiro amor. Amor que talvez a gente julgasse já nem existir, ou nem ser capaz de dar ou sentir, mas se há amor, ele vai florescer. E a dor nos deixa fortes, mais do que imaginávamos ser... Enfrentar uma doença grave não é fácil. Nem para o doente, nem para os cuidadores. Quem padece sofre com o medo da morte, com a dor constante e com as limitações até para se levantar da cama e comer. Quem cuida sofre ao ver o sofrimento estampado no rosto do ser cuidado, sofre de exaustão por noites sem dormir direito, sofre com a preocupação com os horários das medicações, os dias de exames e visitas ao médico... É tanta responsabilidade ter a vida do outro nas suas mãos... A pessoa doente passa a depender do cuidador para tudo, e a família sofre. Mas a família também se une e fortalece. Um se apoia no outro, dá força.
Já perdi muitas pessoas queridas e próximas na minha vida. Meus avós maternos quando adoeceram, minha avó teve Alzheimer e meu avô teve câncer de pulmão, deixaram-nos muito abalados, minha mãe largava o que fosse para poder ajudar a cuidar deles, mesmo morando longe, ela ia, sem pensar duas vezes. Foi muito sofrimento na época! Vovó faleceu após complicações do próprio Alzheimer, ela fez uma pneumonia aspirativa, por estar acamada, que acabou evoluindo para uma sepse (infecção generalizada). Meu avô faleceu 25 dias depois. Foi tudo muito próximo, horrível, sofrido. Senti meu mundo desmoronar. Eles para mim não foram apenas avós, eram meus segundos pais, ajudaram a criar  a mim e a meus irmãos. Eu sentia por eles um amor, respeito, carinho e gratidão que nem sei mensurar! Doenças graves nunca são fáceis... Mas alguma lição fica de tudo que tanta dor causa, que seja a união, que seja a reflexão dos erros e acertos, que seja a compaixão, o perdão, a capacidade de se doar.
Não desejo o que estou passando para ninguém! Mas se acontecer de ter alguém muito querido e próximo com uma doença grave, aproveite você também para viver esse momento de reflexão, de amor e perdão, de união com seus familiares!
Rezem por mim e por minha família!
Um grande abraço a todos!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Um amor puro (amor maior que eu)


Para mim o amor é o sentimento mais lindo que podemos experimentar. Amar e ser amado, das mais diversas formas é sempre maravilhoso. Mas eu não imaginava um amor maior que eu! Amor de mãe é algo simplesmente inexplicável! Tenho costumado dizer que a mulher se torna mãe desde o primeiro dia que descobre estar grávida e que o pai muitas vezes se torna pai ao longo da gravidez ou somente quando o filho nasce. Eu compartilho cada coisa que sinto com meu marido, mas ele não pode sentir. Só eu! No meu caso, são duas vidas se desenvolvendo dentro de mim e as transformações vão acontecendo aos poucos e são perceptíveis, visíveis. Nas primeiras semanas nós mães somos tomadas por uma alegria extraordinária, um sentimento de realização e euforia, até mesmo um certo receio ou medo. Medo de perder o filho tão pequenininho ainda, do tamanho de um grãozinho de arroz. Medo do que está por vir, mas sobretudo euforia! Acho que euforia resume bem as primeiras semanas da descoberta da gravidez, principalmente quando foi planejada e desejada. Logo depois da euforia vem a fase do "eu realmente estou grávida". Pois a subida dos hormônios da gestação provocam alterações que vão desde sono, cansaço a um leve ou forte enjoo e mal estar. Fui muito feliz nessa fase que vai até a décima terceira semana em geral. Quase não passei mal. Sentia-me cansada e sonolenta e um pouco enjoada, mas só! Foi tranquilo! Coincide com o término do primeiro trimestre a hora de fazer a ultrassonografia para avaliar a Translucência Nucal, quando é feito um screening para doenças genéticas, principalmente a síndrome de Down. Os dias de ultrassonografia costumam ser muito emocionantes! Ver o grãozinho de arroz tomar forma e se transformar num feto, um bebezinho em miniatura, que já mexe bracinhos e perninhas, é lindo, encantador e tão emocionante que a gente não sabe se chora ou ri! Mas as ultrassonografias também são tensas, pois desejamos que esteja tudo bem com esse vidinha que estamos gerando! Translucência nucal normal, dá para dar uma respirada e curtir o restante do exame! Ouvir o coraçãozinho batendo forte é uma alegria imensa! Quando entramos no segundo trimestre queremos que todo mundo perceba que estamos grávida, mas a barriga muitas vezes nem começou a aparecer! Mas o amor... Esse é cada dia maior, crescente. Começamos a fazer planos, a imaginar o rostinho, com quem será que vai parecer, se será calminho ou agitado. A partir das 18 semanas, com cerca de 4 meses e meio de gestação, a barriga começa a aparecer e as pessoas já não têm dúvidas de que a gente está grávida. Vivemos uma fase exibicionista! É maravilhoso quando nos perguntam de quanto tempo estamos, se já sabemos o sexo, e é justamente nessa fase que descobrimos o sexo do bebê! Foi com 17 semanas que eu soube que estou esperando um menino e uma menina! Um casalzinho! O sonho de toda mulher! A felicidade não podia ser maior! Não teve um dia sequer desde que descobri que estava gravida, até hoje, que eu não tenha agradecido a Deus pela benção que ele me concedeu! Pelo milagre que aconteceu na minha vida! E que perfeição! Dois bebês de uma vez e ainda por cima um casalzinho! Fiquei radiante com a notícia! Daí começamos a pensar em nomes, a fazer mais e mais planos e a barriga vai ficando cada dia maior! Com 22 semanas (entre 22 e 24 geralmente) é realizada a ultrassonografia morfológica, para ver se o bebê ou bebês estão perfeitos. É outro grande momento de tensão, mas ficamos surpresas com o quanto eles cresceram rápido, desde o último exame! Agora os bebezinhos já estão grandinhos, com cerca de 27cm e pesam cerca de meio quilo! Meu Deus! Como são mágicos todos esses momentos! Nessa fase começamos a sentir os bebês se mexerem. No início percebemos que eles estão virando ou sentimos algumas cutucadinhas de leve, mas com o passar das semanas, sentimos a movimentação fetal cada vez mais evidente e forte! Consigo vê-los se movimentando de olhar para a barriga! Dá para ver a roupa levantando no lugar onde eles mexem! Eu converso com eles há muito tempo, mesmo quando ainda nem podiam me ouvir! E faço carinho na barriga! E agora com 26 semanas, que sei que eles já podem me ouvir, eu canto para eles, toco violão, conto historinhas, e eles se mexem muito enquanto me ouvem! Cada dia que passa me sinto mais mãe! Já comecei a organizar as roupinhas (ganhei tantas, de pessoas tão queridas, que usarei neles cada uma com muito carinho! Obrigada Juliana Guimarães -Jú, minha prima, pelas roupinhas que deu para a Luma! Obrigada Leila Fernandes - minha cunhada e Débora Crisfir, minha amiga, pelas roupinhas que deram para o Luan!). 
Estou vivenciando um amor puro, inexplicável, maior que eu, maior que o mundo, que eu desejaria que todos tivessem a oportunidade e privilégio de vivenciar: a espera de um filho!
Um amor mágico, crescente, transformador! A melhor espera de toda uma vida!
Eu já amo tanto, tanto esses meus pequenos filhotes que posso dizer que já sou outra pessoa! Acho que ficamos mais emotivas sim, mas mais fortes! Toda mãe vai se transformando numa leoa, numa guerreira, num ser especial meio mulher, meio super heroína!
Um abraço carinhoso para todos!
Até a próxima!

#gestante #gravidez #grávida #mãedegêmeos

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Será que estamos vivendo o fim dos tempos? Eu espero que não!


Hoje conversando com um vendedor em uma loja de tintas, coloquei-me a refletir. Ele, um homem de meia idade, aparentemente calmo e tranquilo disse-me o seguinte: "Você ainda é jovem, mas eu que já vivi um pouco mais chego a pensar que estamos vivendo uma espécie de apocalipse." Sábio, eu pensei. Apocalipse ou fim dos tempos... Será que estamos vivendo o fim dos tempos? Guerras por religião sempre existiram e sempre me deixaram horrorizada. Não deveria a religião unir os povos? Por que tanta intolerância, violência, vidas ceifadas em vão? Por que tanto extremismo? Acho que o respeito ao próximo é um dos princípios básicos da vida em sociedade. Não bastasse tanto derramamento de sangue, convivemos com desastres ambientais naturais como terremotos e Tsunamis e outros provocados pela própria ação do homem, como o triste acidente na região de Mariana-MG recentemente. Nós estamos destruindo nosso planeta aos poucos. Falta consciência dos políticos, dos grandes empresários, dos latifundiários que desmatam as nossas florestas, mas falta a consciência ambiental de cada um de nós. Claro que acho que os governantes deveriam agir mais, mas nós também podemos fazer nossa parte. Não jogar lixo na rua, para que esse lixo não acabe obstruindo saídas de bueiros ou "bocas-de-lobo" e provoque alagamentos em ruas e áreas residenciais nos períodos de chuva. Não deixar entulho acumulado em áreas descobertas em casa, para que não se torne criadouro de mosquitos transmissores da dengue e de outras doenças, que acabam colocando nossa saúde e vida em risco. Não provocar queimadas. Onde moro tem muitos lotes vagos ainda e na época da seca os vizinhos e até mesmo os donos ateiam fogo no mato deixando o ar insuportável, agravando o desconforto do próprio tempo seco e provocando doenças respiratórias. O trânsito nas cidades está cada dia mais caótico. As pessoas parecem ter se esquecido das regras de trânsito, da educação e respeito ao próximo. Ainda convivemos com a violência e com o medo dela. Com as drogas e sua devastação em tantas famílias e seu financiamento ao crime. E quando procuramos socorro e esperamos que nossos líderes possam nos ajudar, deparamo-nos com tantos casos de políticos corruptos e policiais bandidos. A quem socorrer? Será que algum dia viveremos em um mundo melhor, mais humano, em que as pessoas agirão de forma mais respeitosa e civilizada e cuidarão mais da natureza? Será que algum dia nossas lideranças estarão mesmo preocupadas com nosso desenvolvimento e corrupção será uma palavra esquecida nos dicionários? Ou estamos mesmo vivendo o apocalipse? Eu quero seguir acreditando, por mais difícil que possa ser, que ainda viveremos dias melhores. Que meus filhos encontrarão um mundo lutando para se organizar, se reerguer. Que as próximas gerações nos tragam mais esperança, depende de nós. Depende do que estamos fazendo e faremos hoje. Que saibamos criar nossos filhos com mais princípios morais, com valores como respeito ao próximo e sobretudo com amor no coração.
Escrevo este texto ao som de John Lennon. Deixo o link abaixo. Ouçam! 
Desejo um mundo melhor para todos nós e dias melhores e de paz.


sábado, 31 de outubro de 2015

Férias! A doce arte de fazer nada. #Maceió #férias #HotelRadisson #sonhos #fé #esperança #gestante #mãedegêmeos


Olá pessoal! Sei que andei sumida, mas peço que perdoem-me! São muitas coisas acontecendo neste momento em minha vida! Agora já estou com cinco meses de gestação, entrando na vigésima primeira semana e tudo correndo bem! 
A gente se acostuma tanto com a correria do dia a dia que acaba se esquecendo de como é bom ter tempo livre para descansar, passear ou simplesmente fazer nada! Fazer nada pode parecer fácil, mas adianto que não é. Pelo menos não para quem está acostumado a uma rotina de vida agitada. Eu e meu marido tiramos férias recentemente e fomos dar um passeio em Maceió. A viagem de avião com suas longas conexões foi um pouco cansativa para esta gestante que vos escreve! Minha barriga nas última semanas cresceu muito e o desconforto já começou. É impressionante como ficamos com alguns movimentos limitados como sentar e levantar, levantar da cama, alcançar as torneiras nas pias! Parece que de repente todas a pias ficaram mais altas e profundas! Enfim, desconfortos a parte, fomos passear! E como Maceió é linda! Ficamos hospedados no hotel Radisson na praia de Pajuçara. O hotel nos surpreendeu em tudo, com a qualidade do atendimento, limpeza, conforto e mimos! E a vista da janela do quarto era incrível! Aquele mar lindo verde esmeralda nos dava bom dia todas as manhãs, iluminado por um céu azul ensolarado esplendoroso! E nesses dias de praia eu sentava-me em uma espreguiçadeira na areia e ficava só admirando aquela imensidão verde e azul. Sentindo o vento no rosto e o sol na pele, o barulho das ondas quebrando no mar. Foi tão relaxante que me fez pensar como os primeiros momentos de fazer nada pode ser angustiante. Nos primeiros dias em que ficamos a toa parece que estamos fazendo algo errado, que o certo seria estar trabalhando! Que triste, né!? Mas depois que a calma nos invade, é possível aproveitar para relaxar e para apreciar coisas que talvez deixemos de apreciar com o corre-corre diário. Parei para reparar na beleza das árvores floridas, nas pessoas passando apressadas ou assim como eu apenas passando devagar, admirando o dia. Juro que queria mais dias assim: de folga, de nada para fazer. Surpreender-me com o quanto é bom apenas relaxar, esvaziar a mente. Meus dias de folga já estão terminando. Minhas férias foram curtinhas, apenas quinze dias. A realidade já está me chamando. Vou voltar à minha rotina, pois não tenho como fugir dela, mas esperarei ansiosamente pela próxima folga, que provavelmente será quando meus bebês nascerem e eu entrarei de licença maternidade. Bem, não será exatamente uma folga, pois iniciarei a fase mais extraordinária da minha vida! Sei que terei muitos dias de trabalho e aventura! E talvez até dias com um pouco de desespero, mas certamente dias de muita doçura e amor e sorrisinhos que irão fazer tudo valer a pena!
Ah, quanto a meus livros, continuo a sonhar que um dia irei publicá-los. Sou uma sonhadora incorrigível! E sigo assim, um dia de cada vez! Dias de descoberta, de sonhos, de mudanças, de expectativas, fé e esperança!

#vidadeescritora #sonhadora #férias #gestante #mãedegêmeos #Maceió #fazernada

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Que o desespero seja breve



Quando o desespero se abater sobre você: grite, esbraveje, chore, xingue, esperneie, reze, durma, coma, dance. Permita-se perder o bom senso nessa hora, permita-se ser ridículo, ser criança. Mas que isso dure apenas um momento. Que o desespero seja breve. Que sua vontade de vencer seja maior. Que sua fé te refaça forte. Que o desespero nunca faça em você sua morada. Não deixe-o tornar-se desesperança. Desespero é estado agudo e passageiro. Tem que ser. É aflição, angústia, irritação intensa e momentânea. Desesperança é o desespero cronificado, a falta da esperança. Nunca a perca! Esperança nos move, faz nossos sonhos terem sentido e a luta valer a pena. E no fundo você sabe que vale. É que a vida é difícil mesmo! Bom se não fosse assim... Mas é, vai se fazer o quê? Viver tem disto: luta diária. Dias bons, dias ruins. Persistência. Viver é saber aproveitar cada detalhe de leveza do dia. E de beleza e alegria. A felicidade é composta por um conjunto de pequenos momentos. Ninguém é feliz o tempo todo, vinte e quatro horas por dia. Somos humanos. Temos angústias e preocupações e enfrentamos dificuldades por vezes. Mas somos fortes. Seja forte! E quando o desespero vier, não se importe tanto! Aproveite seu momento de loucura. Depois enxugue o rosto, ajeite os cabelos, levante a cabeça e siga em frente!

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

"Se eu pudesse viver minha vida novamente..." - Rubem Alves



Além de amar escrever, eu adoro ler. Volta e meia compro muitos livros, e volta e meia alguém próximo, que sabe do meu amor pela leitura, acaba me oferecendo algum livro emprestado. Foi assim que conheci Rubem Alves. Minha cunhada, Carla, ofereceu-me dois livros dele emprestado e disse-me que ele era incrível. Terminei de ler o livro "Se eu pudesse viver minha vida novamente..." com lágrimas nos olhos. De uma maneira tão honesta, verdadeira e humana ele aborda vários temas sobre a vida em seus textos desse livro. Eu ainda não tinha lido nada dele e acabei me apaixonando. Rubem Alves nasceu em 15 de setembro de 1933  em Boa Esperança-MG e faleceu aos oitenta anos de idade, em Campinas-SP, em 19 de julho de 2014. Estudou Teologia e Filosofia em Nova Iorque. Foi professor e tendo sido educador, foi considerado um dos maiores pedagogos brasileiros de todos os tempos. Casou-se em 1959 e teve três filhos. Na década de 80 tornou-se Psicanalista. Como escritor, escreveu muitos livros, mais de 160 obras dentre crônicas, poesias, livros infantis e pedagógicos. Aprendeu a tocar piano e no texto que dá nome ao livro ele mesmo confessa: "Lutei muito para ser pianista. Trabalhei duro, horas e horas por dia. Se tivesse dado certo eu seria um pianista medíocre.  Pianista bom não precisa fazer força. É dom de Deus... Foi preciso que eu fracassasse como pianista para que o escritor que morava dentro de mim aparecesse." Ele mesmo costumava dizer que só descobriu a escrita tarde em sua vida: "Cheguei onde estou por caminhos que não planejei. É um lugar feliz com o qual nunca sonhei. Nunca me passou pela ideia que eu viria a ser escritor... Se eu pudesse viver minha vida novamente, eu a viveria como a vivi porque estou feliz onde estou." Rubem Alves escreveu esse livro quando estava prestes a fazer ou a "desfazer", como ele mesmo disse, setenta anos.
Dois textos em especial chamaram muito minha atenção. O primeiro intitulado "Você", em que ele fala da velhice e da aposentadoria. Do momento da inutilidade. Nesse texto ele fala que somos ensinados a ser como ferramentas, que só servem para alguma coisa enquanto forem úteis, o que é errado. "Pois o momento da inutilidade marca o início da vida de gozo. Nada mais preciso fazer. Travei as batalhas que tinha que travar. Não devo nada a ninguém. Estou livre agora para me entregar ao deleite. E você me pergunta, então, onde está a escola que ensina essa sabedoria esquecida... Não, não há escolas para isso. Todas as escolas só ensinam a ser ferramentas... Entregue-se, sem vergonha e sem sentimento de culpa, às delícias do ócio. Aprenda a andar sem ter de chegar a lugar algum, simplesmente gozando o mundo que nos cerca. Faça o fantástico turismo gratuito dos livros. Você irá a tempos e lugares aonde avião algum pode chegar..."
E o outro texto que me emocionou foi "Que seria de nós sem o socorro do que não existe?" Nesse lindo texto Rubem Alves fala das histórias inventadas e conta de uma vez que foi ao cinema ver o filme "E.T." com a filha. "Havíamos ido ao cinema ver o E. T.. Minha filha, cinco anos, chorava convulsivamente ao voltar para casa. Depois do lanche, quis consolá-la das lágrimas que não paravam. 'Vamos lá fora procurar a estrelinha do E.T.', sugeri. Ela me acompanhou. Mas o céu se cobria de nuvens. Não havia nenhuma estrela visível. Fiquei sem saber o que dizer. Improvisei, então. Corri para trás de uma árvore e disse: 'Venha! O E.T. está aqui!'. Ela parou de chorar, olhou-me séria e disse com voz firme: 'Papai, não seja bobo. O E.T. Não existe.' Essa resposta realista e fria pegou-me desprevenido. Me defendi. Armei um xeque-mate: 'Não existe? Então por que é que você está chorando?'. O seu choro não era uma evidência  de que ela acreditava na existência do E.T.? Mas quem levou o xeque fui eu. Foi isto que ela me respondeu: 'Eu estava chorando por isso mesmo, porque o E.T. não existe.'..." Achei esse texto simplesmente lindo! Nós que escrevemos criamos fantasias, mundos e personagens que poderiam muito bem ser reais, que os sentimos como se existissem, mas não existem! E quantas e quantas vezes eu mesma chorei ao ler livros e assistir a filmes por esta mesma razão: porque tudo era tão lindo que eu gostaria que fosse verdade!
Bem, hoje era isso! Gostaria de compartilhar com vocês um pouquinho da experiência incrível que tive em conhecer os textos de Rubem Alves. Estou lendo também dele o livro de crônicas: "Na morada das palavras". Conheçam Rubem Alves. Leiam Literatura Nacional!
#LiteraturaNacional
#RubemAlves

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Eu me apaixono pelas pessoas, reais ou fictícias! #apaixonada #pessoasreaisefictícias #vidadeescritora #romances



Sou uma apaixonada! Apaixonada pela vida, pelas coisas que faço, pelas coisas que gosto, pelas pessoas que me cercam, pela minha família, meu marido, meus bebês que ainda estão na minha barriga... Sou uma eterna apaixonada! Dizem que a paixão dura pouco tempo, então é preciso apaixonar-se novamente por tudo aquilo pelo que se era apaixonado(a), e é nessa hora que a magia acontece! Apaixonar-se de novo e de novo e manter a chama acessa! A chama da alegria e do entusiasmo!  Eu adoro gente. Volta e meia me apaixono por alguém novo... pessoas reais ou fictícias: um amigo, uma criança, um poeta, um escritor, um músico ou por um personagem de algum livro. Quem gosta de ler vai me entender! Pode parecer estranho isso, mas tem personagens que nos encantam, cativam, de quem a gente se sente amigo, íntimo, que a gente não quer que o livro acabe nunca e que quando acaba dá aquela dorzinha lá no fundo do peito, porque sabemos que teremos que nos distanciar daquele personagem, que aos poucos as lembranças dele ficarão desbotadas e serão guardadas em algum cantinho de nossa memória e do nosso coração! Ah, pessoas! São interessantes até quando são inventadas! E esse dom de inventar personagens e histórias envolventes é uma dádiva que nós escritores ganhamos e sentimos uma necessidade enorme de compartilhar com os leitores. Já criei alguns personagens. Apaixonei-me por cada um deles! Nenhum romance meu ainda foi publicado fisicamente. Não é tão simples quanto possa parecer. Mas sou persistente e perseverante. Tenho fé e esperança de que ainda publicarei meus livros e que eles farão parte da história de muita gente e depois ficarão guardadinhos em muitas memórias e corações!
Se você ainda não conhece nenhuma história minha e ficou curioso(a) convido-lhe a ler meus romances no Wattpad. Dois deles já estão disponíveis lá completos e gratuitos! Espero que goste!
Abaixo deixo os links:

Contra todas as probabilidades: https://www.wattpad.com/story/28761774-contra-todas-as-probabilidades

As coisas não são bem assim - sobre a vida e o amor: https://www.wattpad.com/story/38741842-as-coisas-n%C3%A3o-s%C3%A3o-bem-assim-sobre-a-vida-e-o-amor

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Nunca se esqueça de você!

Olá!



Muitas vezes na vida o melhor que podemos fazer é esquecer. Esquecer o que nos preocupa, machuca, fere. Esquecer aquele amor que não deu certo. Dar um basta numa relação ruim. Esquecer dos medos e arriscar coisas novas. Esquecer os traumas e permitir-se experimentar novamente o amor. Esquecer os projetos fracassados e seguir adiante. Esquecer pode ser a chave para uma vida mais leve e feliz. Mas nunca, nunca mesmo, devemos nos esquecer de nós mesmos! Somos a pessoa mais importante para nós! Devemos ser! Devemos nos amar mais e respeitarmos nós mesmos: nossos sonhos, nossas vontades e ideais. Somos nosso melhor amigo. Nosso corpo e nossa saúde são as coisas mais preciosas que temos e devemos cuidar disso! Lembrar de cuidar da alimentação e manter uma rotina de atividades físicas é importante. Além do corpo, devemos cuidar da nossa alma. Manter pensamentos positivos. Rezar. Ter fé. Acreditar. 
Podemos nos esquecer de tudo, mas jamais de nós mesmos! Nunca se esqueça de você!

Um beijo e até a próxima!

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Grávidas também fazem amor! #grávidasfazemamor #gravidez #diáriodeumagestante #sexonagravidez

Olá pessoal!



Bem, agora que todos já sabem que estou em "estado interessante", "estado de graça", "prenha", grávida, e qualquer outro nome que queiram dar, gostaria de falar um pouquinho sobre o amor e sobre a vida conjugal depois da gravidez. Antes eu só supunha, agora posso falar com propriedade de causa! Já ouvi muitos, mas muitos mesmo, relatos de mulheres que depois que engravidaram simplesmente pararam de namorar seus maridos. Como diz minha ginecologista: assim a mulher ganha um filho e perde o marido! Se tudo estiver correndo bem com a  gravidez, como é o meu caso (Graças a Deus!), não há motivos para não querer namorar mais. Uma coisa é fato: nós grávidas ficamos assim um pouco mais lentas em tudo que fazemos, a disposição diminui, mas a ebulição hormonal nos deixa muito mais sensíveis às carícias de amor! Quem passou a gravidez toda sem namorar não sabe o que perdeu! Confesso que a primeira vez dá um certo medo, porque a gente deseja tanto ser mãe e não quer colocar a gravidez em risco. Mas é só ir com jeitinho, com calma, carinho, que tudo dará certo! E será muito, mas muito bom mesmo! A gravidez é um momento tão mágico na vida do casal que tudo é tão diferente e gostoso! Ver o corpo ir aos poucos se modificando, a barriguinha aparecendo, as consultas com a ginecologista, as ultrassonografias, a expectativa. Saber que dentro da gente tem outra vida se desenvolvendo, e que em pouco tempo esse bebezinho indefeso virá ao mundo, no meu caso dois bebezinhos, é simplesmente delicioso! O casal fica naturalmente mais próximo, mais íntimo. Então não podemos nos esquecer do amor que nos une. O amor é o princípio da família! O companheirismo e a paciência são muito importantes nessa fase da vida a dois. A intimidade não pode ser esquecida. O sexo não é proibido durante a gravidez. Se você está grávida como eu e tem receios, converse com seu/sua ginecologista. E posso garantir que aos poucos você irá perdendo o medo, encontrando posições mais favoráveis para a sua barriga, mais confortáveis para você. Namore! Sinta-se amada! Permita-se ter prazer durante a gravidez, afinal essa é uma das fases de maior alegria na vida de uma mulher! De descobertas e sonhos. Tudo é mágico! Seja feliz sem medos! 
Até a próxima!

domingo, 6 de setembro de 2015

A maior alegria do mundo - um milagre em minha vida! (Diário de uma gestante de primeira viagem). #gestantesetentantes



Desde muito pequena eu queria ser mãe. Sonhava que um dia teria filhinhos lindos que eu criaria com muito amor. Algumas mulheres não desejam ter filhos, mas a maioria nasce com um instinto materno bem acentuado. Eu fui assim! Fui mãe das minhas bonecas, dos meus irmãos, dos meus pais. Nasci para ser mãe! Mas eu tinha o grande sonho de gerar um filho. Entretanto, nós seres humanos temos um grande defeito que é achar que controlamos nossas vidas e que tudo acontecerá no momento em que desejarmos. Escolhi ser médica. Foram muitos anos de estudo. Fiz um ano e meio de cursinho pré-vestibular, depois mais seis anos de Faculdade de Medicina, depois mais três anos de residência médica em Oftalmologia. Foram muitos anos dedicados à minha carreira.  Durante esse tempo guardei meu desejo de ser mãe bem guardadinho para a hora certa. E quem disse que existe hora certa para ser mãe? O que define essa hora? Durante a residência me casei. Eu e meu marido queríamos aproveitar a vida de recém-casados sem filhos. Viajamos muito! Aproveitamos muito! E o tempo foi passando. Até que um dia meu relógio biológico começou a despertar em minha cabeça: era a hora! Tinha chegado a minha hora certa para ser mãe! Eu estava pronta e tudo muito bem decidido e definido. Eu pararia meu anticoncepcional e logo, logo engravidaria. Passou um ano sem medicação e nada! Nesse primeiro ano nem minha menstruação vinha regularmente. Vinha a cada três meses, o que me enlouquecia. Comecei a ir à ginecologista mensalmente! Deixei a médica louca também até que um dia ela me orientou a procurar um especialista em fertilidade. Fiz muitos exames! Muitos! Tudo normal! Meu marido também fez exames que estavam normais. Tudo parecia estar funcionado bem e o médico acreditava que em breve engravidaríamos naturalmente. Até que há um ano e meio atrás eu tive uma forte dor na barriga. Fui parar no Pronto Socorro. Fizeram uma ultrassonografia e viram algo de errado com meu ovário direito. Ele tinha sangrado e estava muito grande. Tinha risco de romper. Fiquei internada por alguns dias e recebi alta com orientações de repouso. Voltei ao meu médico que disse que provavelmente eu tinha ovulado e sangrado, que dentro de três meses tudo teria voltado ao normal e que eu podia ficar tranquila que eu engravidaria. Os meses se passaram e minha angústia só aumentava a cada nova ultrassonografia que eu fazia e que mostrava que o ovário continuava lá esquisito e enorme. Passaram-se seis meses, um ano e meio desde que eu havia começado a tentar engravidar. Achei que infelizmente eu não conseguiria ser mãe. Fiquei muito abalada e minhas sessões de terapia passaram a ser voltadas para esse tema. Até que um dia, conversando com uma amiga que é ginecologista, ela me sugeriu procurar outro especialista em fertilidade. Foi então que fui ao consultório do dr José Pires, em Uberlândia. Ele me ouviu e me examinou e disse que eu não tinha engravidado ainda porque algo estava errado em mim, meu ovário estava doente. Eu precisaria ser submetida a uma cirurgia videolaparoscópica para que ele pudesse ver melhor dentro da minha barriga o que estava acontecendo e retirasse a parte doente do ovário para biópsia. Podia ser um tumor. Podia ser endometriose. Fui operar com medo de morrer. Cheguei a escrever um texto aqui no blog em fevereiro. A cirurgia foi um sucesso e mesmo antes do resultado da biópsia sair, o dr José Pires já me acalmou e disse que provavelmente era endometriose mesmo. Disse para eu ficar tranquila. Tomei anticoncepcional quarenta dias da cirurgia em diante e ele me liberou para voltar a tentar engravidar. Sempre muito humano, atencioso e muito otimista. Fiquei ansiosa. Eu queria tanto, mas tanto ser mãe, e já estava há tanto tempo tentando engravidar que tinha muito medo de que isso nunca acontecesse. Exatamente três meses depois que parei o remédio, após a cirurgia, minha menstruação atrasou. Fiquei ansiosa, eu já havia feito tantos exames de gravidez ao longo de dois anos e meio e visto tantos resultados negativos, que cada um deles me entristeceu profundamente. Eu chorava quando via que não estava grávida. Estava cansada de resultados negativos. Quis esperar mais uns dias. Quando deu três dias de atraso, da noite do terceiro para o quarto dia, sonhei que estava grávida de trigêmeos! Acordei assustadíssima e decidida a fazer o teste naquela hora. Era domingo. Meu marido saiu para comprar o teste de farmácia e ficou ao meu lado. Pedi a ele que marcasse dois minutos no relógio e mergulhei a fitinha do teste na urina. Em cinco segundos ela ficou com dois tracinhos roxos! Eu fiquei louca! Ou o teste estava estragado ou estava muito grávida! Comecei a gritar e a chorar. Meu marido não entendeu nada, pois tinha passado só cinco segundos e eu havia dito que seriam dois minutos. Mas eu gritava e chora e dizia: "Estou grávida! Estou grávida!". Então ele também começou a chorar e me abraçou. A emoção era tanta que acho que nunca senti nada igual! Um misto de alívio, de alegria, de gratidão a Deus! Eu havia recebido o milagre pelo qual tanto esperei, rezei, pedi, implorei! Estava acontecendo para mim! Era real! Eu ia ser mãe! No dia seguinte fiz o teste de sangue, o betahcg, para confirmar a gravidez e veio fortemente positivo. Na quinta-feira da mesma semana voltei ao consultório da minha amiga, ginecologista e obstetra, Denise Lara Muniz, e ela, que sabia de todo o sofrimento pelo qual passei, ficou muito feliz com a notícia. Disse que o valor do betahcg estava um pouco alto e que poderia ser gêmeos. Pediu a ultrassonografia que fiz na semana seguinte, com a médica radiologista e também minha amiga que acompanhou todo o meu sofrimento ao longo dos dois anos e meio, Daniela Vaz. Para minha surpresa e alegria realmente eu estava grávida e não de um bebezinho apenas, mas de dois! Milagre tem dessas coisas! Às vezes demora para acontecer. Às vezes a gente pensa que nunca vai acontecer... Mas quando acontece... Quando acontece vem perfeito! Vem da melhor forma possível! Vem em forma de benção! Eu fui abençoada com a gravidez de dois filhos! Fiquei muito feliz, um pouco assustada, confesso. E como médica, um pouco preocupada. Gravidez de gemelar é mais arriscada. Mas tudo está correndo muito bem! Estou com treze semanas! Passei muito bem pelo primeiro trimestre! Não engordei ainda, mas a barriguinha já cresceu bastante! Tive alguns enjoos, mas não vomitei. E nas primeiras semanas, até antes mesmo de eu saber que estava grávida, tive muito sono. Esses sintomas já desapareceram. Sei que virão outros, próprios da gravidez, mas estou tranquila e preparada para o que vier! Hoje não tenho mais medo. Fiz a ultrassonografia para fazer o rastreamento de possíveis doenças cromossômicas ou genéticas pela translucência nucal e tudo estava perfeitamente bem! E meus dois filhinhos estavam se mexendo bastante! Foi um exame muito emocionante e lindo! Que coisa mais fofa de se ver! Que alegria e felicidade! A família vai crescer! Minha vida irá mudar, mas certamente para melhor! Já estou ansiosa para o próximo exame, quando descobrirei o sexo deles e poderei começar a preparar o enxoval! A data prevista para o parto é para o início de março. Eu faço aniversário dia quatro de março e o nascimento dos meus bebês será o melhor e maior presente do mundo! O melhor e maior presente que uma mulher poderia ganhar!
Milagres acontecem! Acreditem! Não percam a fé e a esperança!

#mamãedeprimeiraviagem #gestantesetentantes #grávida #milagre #mãedegêmeos

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Não desperdice sua vida correndo atrás de quem não te quer



Não escolha seu par pela beleza, muito menos pela conta bancária. Não escolha seu par pelos títulos que ele ou ela tem. Não escolha pensando ter encontrado sua tábua de salvação ou pensando que já está passando da hora e que se não for essa pessoa agora, acabará ficando sozinho(a). Você nunca estará só! Certamente há de haver uma família que lhe ame, ou amigos fiéis, ou sua fé que seja, e sempre haverá a melhor companhia de todas que é a sua própria! Escolha alguém pelo brilho que essa pessoa desperta em seu olhar, pelo sorriso que coloca em seus lábios, por compartilhar sonhos semelhantes aos seus, pela paz que trás ao seu coração, por querer caminhar na mesma direção que você, por querer caminhar ao seu lado, nem a frente, nem atrás, mas ao seu lado, de mãos dadas. Alguém que se preciso for lhe carregará no colo e secará suas lágrimas. Alguém que acima de tudo queira seu bem e seja alguém em quem você possa confiar até de olhos fechados. Alguém que jamais lhe trairia, nem com outro alguém, nem em quaisquer outras situações. Escolha alguém que esteja disposto(a) a se entregar de corpo e alma, que queira envelhecer ao seu lado e construir com você uma família feliz. Esse alguém pode não ser a pessoa mais bonita com quem você já namorou, nem de longe a mais rica, nem ter título de doutor(a), mas se essa pessoa preencher todos os outros critérios, não tenha dúvidas: é a pessoa certa para você! A beleza um dia acaba, e nada como o tempo para levar a juventude, o viço e a beleza embora. O dinheiro pode acabar também, mas se vocês formarem um casal, uma dupla imbatível, conseguirão batalhar para reconstruir a vida financeira novamente, mesmo que uma crise econômica se abata sobre vocês. Não tenha medo, não tenha pressa. Não se precipite desperdiçando seu amor, sua juventude e sua vida por alguém que não lhe mereça. E se você escolheu seu par jurando ter feito a escolha certa e com o tempo perceber que estava enganado(a), não tenha medo de colocar um ponto final no sofrimento e recomeçar! Todo mundo merece ser feliz, ser amado(a) e ter paz, nem que para isso precise de uma segunda chance!

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Deixe-me lhe fazer cafuné



Pelo menos por hoje, esqueça suas preocupações, deixe suas dúvidas de lado e venha aqui. Venha! Deite-se no meu colo e me deixe lhe fazer cafuné. Sinta minhas mãos afagarem seus cabelos. Feche os olhos e ouça apenas a minha voz entoando palavras de amor aos seus ouvidos. Porque agora só importa nós dois. O mundo todo ficou lá fora, com todas as suas confusões. O cansaço já não existe mais. Aqui no meu colo só sensações boas são permitidas. Sinta a paz que existe aqui. Sinta o amor. Respire o nosso perfume, misturado ao nosso suor que é assim tão o nosso cheiro. Você está sorrindo enquanto acaricio seus cabelos e sua face. E seu sorriso é tão doce e puro. Parece-me um menino. O meu menino. Meu amor. E quando seus olhos se abrem e olham os meus, nossas almas se encontram. Tenho certeza de que estou no lugar que eu sempre quis estar e ao lado de quem eu sempre desejei um dia conhecer. Eu que sonhava tanto com o amor, não esperava que o amor verdadeiro fosse tão forte assim! Sou feliz e realizada ao seu lado. Em dias como hoje eu só queria mesmo lhe fazer cafuné. Hoje é a sua vez de receber meus carinhos e sei que amanhã será a minha de receber os seus!

domingo, 23 de agosto de 2015

Kairós - O tempo de Deus em nossas vidas #PadreMarceloRossi #Kairós



Sexta-feira atendi em meu consultório um grande amigo, Edilson Pimenta, e durante a consulta acabamos falando sobre a vida, sobre a fé e a paciência e sobre o tempo de Deus para as coisas acontecerem, que nem sempre é a hora que gostaríamos. Durante a conversa, meu amigo contou-me que havia lido o livro Kairós do Padre Marcelo Rossi e que era simplesmente lindo. Eu disse a ele que gostaria de ler o livro, algum dia, então. Ontem ele me presenteou com um exemplar de Kairós. Li o livro todo de uma vez hoje. Lindo! Simplesmente lindo! Padre Marcelo Rossi é uma pessoa iluminada. Eu já havia assistido a algumas entrevistas dele, lembro-me de uma em que contava de sua vida antes de decidir-se pelo caminho do sacerdócio e de outra recente falando sobre uma depressão muito profunda pela qual passou. No livro ele fala justamente sobre o tempo de Deus. Kairós quer dizer exatamente isto: O momento certo, o momento de Deus, que pouco tem a ver com o tempo cronológico. E quantas vezes esperamos tanto por coisas que gostaríamos que nos acontecessem e elas nunca acontecem na hora e do jeito que havíamos planejado? Já escrevi muito sobre isso aqui no blog. É difícil entender, mais difícil ainda suportar a espera quando estamos passando por alguma aflição ou sofrimento. Mas se tivermos fé, e esse livro vem nos mostrar vários exemplos tirados de personagens bíblicos que também passaram por grandes esperas e provações, as coisas boas, nossos milagres tão desejados, acontecerão! 
Kairós já aconteceu para mim! Em breve quero escrever um texto sobre meu testemunho, que certamente será um dos textos mais sinceros que já escrevi! Continuem me acompanhando por aqui! Beijos! Se tiver oportunidade, leia o livro, independente de sua religião. Tenha fé! Nunca desista de seus sonhos! O seu milagre tão esperado ainda há de acontecer para você também!

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Por mais dias de amor




O que eu desejaria agora? Que a vida fosse feita de mais dias de amor. Que os dias de fúria fossem possíveis de contar nos dedos das mãos. Que os dias de dor, angústia e desespero se reduzissem ao menor número possível nos dias de vida de uma pessoa. Que as pessoas se amassem mais e se respeitassem. Que tolerância fosse realmente posta em prática. Que todos vivêssemos com saúde e disposição. Que alegria e ânimo fossem os primeiros sentimentos do dia. Que o amor estivesse sempre presente na sua vida e na minha e na de todos nós. Hoje eu hastearia uma bandeira por mais dias de amor! Hoje e todos os dias de minha vida. Porque o amor é o sentimento que nos faz forte e esperançosos. Amor de amigo, de pai e filho, de irmão, de amantes. Amor como forma de união! Amor como forma de amparo, carinho, dedicação! Amor que cuida e quer ser cuidado. Amor, amor e amor. Uma vida repleta de amor é o que eu desejaria agora! Para mim e para você!

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Quase nada saiu como o planejado, mas aconteceu ainda melhor!

Oi gente!



Já fiz tantos planos na vida e querem saber?  Quase nunca as coisas saíram exatamente como o planejado... É difícil entender e aceitar isso, mas hoje percebo que a maioria das coisas com que sonhei e as que planejei, não aconteceram como eu imaginava, mas de uma maneira muito melhor, ainda que mais demorada e sofrida a espera .
Ah, a vida é assim mesmo!
E como é bom chegar num momento na vida em que deitamos sorrindo na cama, olhando para o teto e sentimos que cada coisa que vivemos valeu a pena. Que estamos num lugar muito melhor do que planejamos, que a vida é feliz, ainda que tenha seus momentos tristes e os dias difíceis. Como é bom dormir e acordar sorrindo! Esse sentimento é realização plena!
Como é gostoso imaginar as coisas que ainda estão por vir!
Nunca, mas nunca mesmo desistam de sonhar! Muita coisa parece improvável de acontecer e de repente acontece! Inexplicavelmente! Quantas vezes pensamos em desistir, desanimamos e ficamos tristes, mas é preciso encontrar força depois que o momento de desespero e desilusão passar. Porque esses momentos existirão, mesmo para os mais fortes, os mais otimistas e perseverantes. Mas que sejam apenas momentos! 
Força, foco e fé!
Boa sorte a todos nós!
Beijos!

Escrevendo esse texto lembrei-me da música do Mc Gui, não sou fã de funk, mas a música é muito bonitinha!

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Sem você a vida seria tão sem graça!



Você chegou em minha vida em um momento inesperado. Mas o amor é assim mesmo. Não tem hora para chegar, nem avisa que irá chegar. Quando me dei conta você já fazia parte da minha vida, dos meus dias, dos meus pensamentos. Meus sorrisos tolos quando sozinha eram por estar pensando em você. De repente começamos a fazer planos, a sonhar com uma vida juntos. Você me fazia sentir amada, protegida, feliz! Fazia e faz até hoje! O tempo passava e continuávamos firmes e fortes juntos, cada dia mais parecidos um com o outro. Já éramos um só, sendo dois. Nosso casamento foi a concretização do sonho de construir uma família, de receber as bençãos e proteção de Deus para nossa união. Viajamos muito, conhecemos tantos lugares, pessoas, línguas diferentes, comidas diferentes. Assistimos a muitos filmes juntos. Muitos! Muitos mesmo! Eu chorei em todos os romances, comédias românticas e dramas. Você dormiu em alguns. Assisti a desenhos e filmes de ação ao seu lado, mesmo sem gostar. E acabei gostando. A vida ao seu lado é sempre divertida! Mesmo os dias ruins tem coisas boas. Seu abraço é meu porto seguro. Adoro me perder em seu corpo. Somos melhores amigos, amantes, companheiros para toda hora. Gosto de ficar até tarde conversando com você. Você que aos poucos aprendeu a falar sobre si mesmo e não apenas a me ouvir. 
Amo tanto você! Não consigo mais imaginar minha vida sem tê-lo ao meu lado. Certamente sem você meus dias seriam tão sem graça! 

As coisas não são bem assim - sobre a vida e o amor #romancecompletonowattpad



Olá! Querem ler uma história que poderia muito bem ser realidade? Escrita de forma sensível, emocionante, envolvente e que já está COMPLETA no Wattpad? Então venham conhecer meu romance "As coisas não são bem assim - sobre a vida e o amor"! Espero que gostem!
Abaixo deixo o link e abaixo do link a sinopse.

https://www.wattpad.com/story/38741842-as-coisas-n%C3%A3o-s%C3%A3o-bem-assim-sobre-a-vida-e-o-amor

Sinopse:

Clarice é uma jovem médica de 26 anos de idade que durante toda a faculdade namora um colega de turma chamado Guilherme. Eles são completamente apaixonados e julgam terem encontrado um no outro o amor da vida toda. Às vésperas da formatura eles sofrem um grave acidente de carro e Guilherme morre. Morre com ele um pouco da alegria de viver de Clarice, da sua esperança e do seu futuro. Ela dividirá com o leitor suas angústias, suas reflexões sobre a vida, a morte e o amor, de forma profunda e tocante. “Foi a dor de uma vida interrompida em plena juventude, a dor de sonhos esfacelados, a destruição de uma família que um dia se formaria, de filhos que não serão mais gerados. Enterrei um pedaço de mim naquele dia.”
Depois de mais de um ano do falecimento do seu amado, Clarice conhece por acaso Henrique, um jovem advogado viúvo e pai de Duda, uma linda menininha loira, muito esperta e amorosa. Os dois estão de coração partido pela perda dos seus companheiros, mas descobrirão um no outro uma nova alegria de viver. Mas como Clarice costuma dizer: “Na vida as coisas nem sempre são bem assim”. Logo que começam um namoro, Duda adoece. A garotinha desenvolve leucemia e precisa passar por um longo e difícil tratamento quimioterápico. Toda essa dor aproximará ainda mais os três personagens, que não conseguirão mais verem-se longe uns dos outros. O amor verdadeiro de Clarice por Duda dará força para ela enfrentar essa batalha injusta tão precocemente em sua vida. Envolvidos por um amor sincero e enfrentando uma dor imensa, com a esperança de dias melhores, esses personagens construirão uma nova família.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Deixe o amor entrar! #sofrimentosnecessários



Alguns sofrimentos são necessários. Impossível sofrer de amor sem ter amado.
E quase sempre que amamos, acabamos sofrendo em algum momento por alguma razão, mesmo que seja por preocupação apenas. Amar é um risco. Mesmo sabendo que poderemos nos machucar, se quisermos experimentar todas as delícias de uma vida a dois é preciso arriscar! 
Então, entregue-se ao amor! Sem medos, sem receios, sem rodeios! Seja feliz! Permita-se amar, quando perceber que a outra pessoa está na "mesma onda" que você, que é alguém por quem valerá a pena sofrer se necessário. Quando sentir que é o amor que chegou e toca à sua porta, arrisque-se! Deixe o amor entrar! E se de tudo depois o relacionamento não der certo e terminar, permita-se sofrer! O amor merece nosso luto. Porque mesmo quando termina, se era amor de verdade, tudo valeu a pena! 
Se seu coração for partido, e as lágrimas insistirem em rolar por sua face, deixe-as rolar. Só quem já amou entende  a cumplicidade de olhares, de toques de mãos, de suspiros, do coração acelerado ao ouvir o telefone tocar, ao ver o rosto da pessoa amada, ou apenas ouvir a voz.  Só quem já amou terá o privilégio de sofrer por amor.
Vivamos! Amemos mais!

Beijos!

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Tenho tanta coisa nova pra contar ... de mim!

Oi gente!!! Hoje acordei com a música "Diz pra mim" da Malta na cabeça! "Diz pra mim o que eu já sei... Tenho tanta coisa nova pra contar... De mim". Primeiro porque eu adoro Malta e segundo porque realmente eu tenho tanta coisa nova pra contar! Passei uns dias sumida do blog porque estava sem internet, comecei uma reforma na minha casa e tivemos que sair dela, e com a mudança tudo ainda está um pouco fora do lugar. De repente parece que toda minha vida está sendo reformada e tudo está diferente! Sonhos acontecem! Desejos se realizam! Podem apostar! Ai que saudades eu estava de escrever aqui! Que saudades de vocês!

Fiquem ao som de Malta!
Beijos e até a próxima!



domingo, 2 de agosto de 2015

Não ter necessidade de controlar tudo é libertador! #gratidão #liberdade

Oi gente!



O que mais queremos na vida provavelmente seja controle! Controle sobre as situações, sobre os relacionamentos, sobre o futuro. Ansiamos por controle e sofremos com isso. Eu mesma adoraria poder controlar tantas coisas que inevitavelmente escapam ao meu controle... Mas sabe qual a surpresa disso? Perceber que eu não preciso controlar as situações, nem meu futuro é libertador! Faço minha parte, luto diariamente para conquistar as coisas que desejo e para manter as que tenho, mas não preciso tentar controlar nada. O que tem que acontecer simplesmente acontece quando tem que ser! Isso me tira um peso de toneladas das costas! Não sou responsável por tudo que dá certo ou dá errado. Existe o acaso, o destino e tantas outras circunstâncias que não cabe a mim nem a ninguém querer manipular, controlar. Coisas acontecem! Boas e ruins. Ah, mas quando as boas acontecem... Nessa hora a felicidade me invade, domina e tudo faz sentido! Tudo! E percebo que muitas outras coisas na verdade nem tinham tanta importância assim. Eu não preciso controlar o mundo, nem você precisa. Assim seguimos mais leves!
Hoje minha alma leve quer simplesmente agradecer! Agradeço a você que me lê,  acompanha e torce por mim. Agradeço a família maravilhosa que tenho e agradeço por meus amigos. Agradeço a Deus pela minha vida, por minha saúde e por poder estar aqui nesse mundo e por ter sido agraciada com tantas habilidades, como a de escrever. Agradeço ao destino que move seus pauzinhos para que as coisas aconteçam e ao Universo que conspira com quem sonha e corre atrás dos sonhos. Hoje eu sou toda gratidão e liberdade! E sou amor e sou paz também!

terça-feira, 28 de julho de 2015

Nadar, nadar e morrer na praia, jamais!

Fala galera linda!



Às vezes queremos tanto algo, lutamos tanto por aquilo, passamos por tantas dificuldades, por um longo e árduo caminho e acabamos desistindo de tudo quando estávamos quase conseguindo! Nadar, nadar para depois morrer na praia é terrível! Então, quando as forças parecerem se esgotar, lembre-se de que a realização está mais próxima do que você imagina! Não desista! Muitas vezes quase podemos tocar o que queremos, mas acabamos, na verdade, empurrando o sonho com as pontinhas dos nossos dedos para mais longe. Mas ele está ali, a alguns passos, mesmo que tenha saído de nosso campo de visão. Não é fácil persistir. Escrevo tanto sobre isso... Eu mesma muitas vezes desacreditei que certas coisas fossem me acontecer, eu queria tanto, eu fazia tudo que era preciso e nada, mas de repente, quando eu já parecia nem acreditar mais, acontecia! E tem sido assim a minha vida toda! Em diversas situações! Então, não desistam! Os sonhos acontecem para quem sonha e não desiste! A diferença entre o perdedor e o vencedor é a persistência!
Ah! Recebi os livros da Editora Illuminare, da Antologia de contos "Eu, você e o amor", da qual faço parte com meu conto "Era inevitavelmente amor". Quem quiser ter um exemplar ainda dá tempo de comprar pelo site da editora ou comprar o ebook pelo Amazon. Vou deixar os links abaixo!

contato@editorailluminare.com.br

http://www.amazon.com.br/Eu-Voc%EA-Amor-Contos-Apaixonados-ebook/dp/B010W6P0AQ/ref=sr_1_5?s=digital-text&ie=UTF8&qid=1436035555&sr=1-5&keywords=E



Beijos!

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Meu maior medo sempre foi a solidão

Oi gente bonita! Andei sumida, mas estou de volta! Tudo bem com vocês?



Sabe, de todos os meus medos, o maior sempre foi a solidão. Desde criança eu ficava pensando: e se eu ficasse sozinha no mundo? Tinha medo de perder meus pais, as pessoas que amo, meus amigos, de nunca me casar, de não ter filhos. Sempre tive um pavor da solidão. Adoro estar sozinha por algumas horas, apenas com minha própria companhia, mas que sejam apenas algumas horas! É bom ficar a sós conosco, refletir sobre a vida, mas não há nada como estar rodeado(a) por pessoas que amamos! Ontem foi o dia dos avós e chorei muito lembrando dos meus que já se foram há tanto tempo! Que saudades! Como eu gostaria que eles ainda estivessem por aqui! Como eu gostaria de poder compartilhar com eles minha alegrias, minhas tristezas, minhas vitórias e poder chorar em seus colos as minhas derrotas. Agradeço a Deus todos os dias pela vida dos meus pais, pelos meus amigos, que mesmo distantes continuam meus amigos. Pelos meus irmãos, sobrinhas e sobrinhos, primos e tios. Agradeço a Deus todos os dias por ter colocado um homem maravilhoso em meu caminho, com quem compartilho a vida, meus sonhos, angústias, lágrimas e sorrisos, abraços e beijos. Hoje, de algum modo, sei que nunca estarei sozinha. Minha alma se enche de alegria e esperança pelos dias que virão! 
Desejo que todos tenham bons amigos e uma família amorosa com quem possam conviver!
Boa semana minha gente!

terça-feira, 21 de julho de 2015

Cada escolha é uma renúncia

Oi gente!



Estive aqui pensando: toda vez que fazemos uma escolha, renunciamos a algo. Nem sempre é fácil escolher! Quase nunca o é! Às vezes nos perguntamos se a decisão que estamos tomando é a certa, mas em que parâmetro estamos nos baseando para questionar o que é certo e o que é errado? O certo e o errado em tantas ocasiões é tão relativo! Difícil mesmo é enfrentarmos a decisão que tomamos. Convivermos com ela sem ficar imaginando como seria se a escolha tivesse sido outra. Fiz muito tempo de terapia e eu conversava com minha psicóloga e costumava dizer que só ficaria menos ansiosa em relação ao futuro e às minhas decisões se pudesse dar uma olhadinha lá na frente! Se eu tivesse uma bola de cristal que me mostrasse as consequências da minha escolha, talvez fosse mais fácil me decidir. Mas não temos bola de cristal! E temos que aprender a lidar com nossas escolhas e aceitar as nossas renúncias. Acredito que sempre que tomamos uma decisão, pensamos que estamos escolhendo o melhor, o que dará mais certo ou nos fará mais feliz, mas não tem como ter certeza. É preciso experimentar! Só saberemos o que irá acontecer a partir do momento que decidirmos por um caminho. E acredito que podemos nos arrepender e querer voltar atrás, lá na encruzilhada, e pegar um caminho diferente. É como se tivéssemos caminhando por uma estrada e de repente nos deparássemos com uma bifurcação. Não conhecemos os caminhos adiante, não temos mapa, precisamos escolher. Mas como saber qual o caminho certo, qual o mais curto, o mais agradável, o com menos percalços? Não tem jeito! Só tentando! Acredito muito na intuição. Sabe aqueles momentos cruciais em que precisamos nos decidir entre duas ou mais opções e parece que no fundo a gente sabe qual a mais acertada? É isto: intuição! É meio louco mesmo! Mas tem horas que precisamos confiar mais em nós mesmos e na nossa fé! Eu respeito todas as religiões, e apesar de não ser muito praticante, sou católica. Dia desses assisti a uma entrevista com o Padre Marcelo Rossi e achei lindo o que ele disse, de forma tão simples: "Ter fé é pedir e acreditar que irá acontecer. É rezar para chover e antes de sair de casa, pegar o guarda-chuva.". Não é lindo isso? Se desejamos tanto que coisas boas nos aconteçam, que algo em especial aconteça, e rezamos e pedimos, e temos nossas conversas particulares com Deus, temos que ter um pouco de fé e acreditar que Ele nos guiará. Nossa intuição na hora de tomar decisões pode ser o destino agindo, pode ser Deus nos dando aquele empurrãozinho de que tanto precisávamos.
Mas de qualquer forma, não tem jeito: sempre que escolhermos algo estaremos automaticamente renunciando a outras coisas. Precisamos é aprender a sofrer menos com isso!

Um grande abraço!

domingo, 19 de julho de 2015

A pessoa certa, mas na hora errada?

Oi gente! Já estou com saudades de vocês! Deixem seus comentários! Eu adoro!



Sabem o que eu penso dessa história de "a pessoa certa, mas na hora errada"? O fim da picada! 
Geralmente as pessoas dizem isso à outras quando estavam vivendo um relacionamento bacana, que tinha tudo para dar certo, mas não deu! Essa frase feita é uma tentativa de justificativa carinhosa, quando na verdade se quer dizer: "você é incrível, bonita (o), inteligente, mas não é para mim!". A verdade é essa! "Não é pra mim" deveria ser a frase a ser dita. Porque quando alguém diz ao outro que ele ou ela é a pessoa certa e que o momento é que não é o certo, é como se colocasse a coitada da pessoa em "stand by". Porque se a pessoa que foi abandonada gostava mesmo da outra, vai ficar pensando "Será que daqui a seis meses será a hora certa? Daqui um ano, quem sabe?". Não!!! Não façam isso! Não fiquem esperando! Toquem suas vidas para frente! Se você ouviu isso de alguém, acredite, a pessoa não vai voltar! Não era o momento que estava errado, apenas não era você mesmo, por mais que te parecesse que fosse, que tudo estivesse bem. Eu já ouvi essa frase, e quem nunca ouviu, provavelmente irá ouvir. Dói. A gente fica procurando saber onde foi que errou, o que deveria ter feito diferente, mas te digo: você não fez nada de errado! Não era para ser! Não aconteceu e ponto! Não existem muitas explicações para o amor, às vezes acontece, outras não. Porque quando é a pessoa certa, meu amigo e minha amiga, por mais difícil e estranho que seja o momento pelo qual você estiver passando, ele se tornará o momento exato! O momento perfeito! Quando aquela sensação de que encontramos o amor verdadeiro nos invade, quem é que é louco de achar que a hora não é certa e simplesmente arriscar perder isso? Quem é que deixa o amor verdadeiro ir embora simplesmente porque não está num momento legal, ou ainda é muito jovem, ou está numa fase de curtir a vida? Sério? Ninguém faz isso! Se faz é um (a) idiota! O amor verdadeiro não surge a toda hora na nossa vida, ele é raro! Vai arriscar perder? Não vai! Então conforme-se: não era você! Não era ele ou ela o seu amor verdadeiro se foi capaz de te dizer aquela terrível frase! Levante sua cabeça, enxugue suas lágrimas porque a vida continua e o seu amor verdadeiro pode estar mais próximo do que você imagina! Boa sorte!

quinta-feira, 16 de julho de 2015

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Meu coração não está aberto para turistas



Se quiser chegar e fazer daqui a sua morada, venha! Venha de mansinho, ou venha com pressa, venha ao seu tempo. Venha que eu lhe darei a chave para entrar. Mas, caso queira apenas fazer uma visitação, dê meia volta! Meu coração não está aberto para turistas. Já esteve, mas os visitantes que por aqui passaram deixaram muitos estragos, arrancaram pedaços. Então, agora não está mais! Está trancado a sete chaves. Só deixarei entrar quem entender que terá que cuidar dele. O que prometo em troca? O que tem de mais lindo e puro aqui dentro! Prometo amor, entrega, carinho, paixão e mansidão. Prometo aquecer seus pés nas noites frias e sair para passear nas tardes de sol. Se vai durar para sempre? Não sei dizer! Não tenho essa resposta. Mas como diria o poeta: "que seja infinito enquanto dure"!


Acompanhem comigo meu segundo romance: "As coisas não são bem assim  -sobre a vida e o amor" no wattpad. Já postei o capítulo oito! Abaixo está o link:

https://www.wattpad.com/146553951-as-coisas-n%C3%A3o-s%C3%A3o-bem-assim-sobre-a-vida-e-o-amor

Leiam também minha entrevista para o blog Realeza Cultural! Ficou linda! Abaixo está o link:
http://realezacultural.blogspot.com.br/2015/07/entrevista-com-escritora-renata-r-correa.html?spref=fb

sábado, 11 de julho de 2015

Estou ficando chique

Oi gente! Quero compartilhar com vocês mais um momento de alegria em minha vida! Fui convidada para dar uma entrevista para o blog Realeza Cultural e foi tão bom! Fiquei super a vontade e abri meu coração. Jéssy foi super carinhosa e gentil comigo, a matéria ficou linda! Leiam! Beijos e bom final de semana!
Abaixo está o link da matéria:



quinta-feira, 9 de julho de 2015

De amores e paixões



Romance, paixões, amores, como tudo isso é gostoso! Eu gosto de me apaixonar e de estar apaixonada e de sentir o outro apaixonado por mim! Apaixonamo-nos pela vida, por nossos sonhos e por pessoas! Eu adoro pessoas! Nossas vidas são feitas de gente, de sonhos, de amor e paixão. Já vivi muitos amores. O início do amor quase sempre é bom! A descoberta, a novidade, decifrar o outro e ser decifrada. Mas hoje entendo que não há nada tão bom quanto um velho amor calmo, que te conhece, adivinha, aquele que é seu melhor amigo, amante, companheiro para todas as horas. Aquele que coloca um sorriso no rosto da gente. Amar e ser amada, faz com que vejamos a vida por um prisma diferente. Parece que tudo tem mais cor! E mais cheiro e mais sabor, tudo é mais gostoso! Quando estamos apaixonados e amando, minutos passam em slow motion para que possamos apreciar cada detalhe no rosto do outro, cada movimento. Tempo é uma questão estranha para os apaixonados! Às vezes passa rápido demais, outras demora tanto! 
Eu falo de amor mesmo! Não, não só falo de amor. Eu canto o amor! Eu o elogio e louvo! Entretanto, tenho visto tanta gente sem amor no coração. Parece-me que as pessoas andam sem paciência, terminam relacionamentos, namoros, casamentos, sem nem terem tentado fazer dar certo. Às vezes é preciso um pouco de empenho para que a relação não se acabe, para que um abismo não te separe do seu amor. Ninguém é perfeito e ninguém é igual a ninguém. Se houvesse mais paciência, talvez tantos amores não chegassem ao fim. Mas é preciso maturidade para aprender a cuidar do amor. Eu quero mais é que o amor me invada a alma, o coração e a vida. Quero viver de mansidão e calmaria e sentir por vezes o fogo da paixão me queimar por dentro.

terça-feira, 7 de julho de 2015

Tudo o que é diferente causa estranheza #esquisitices #serdiferenteénormal

Oi gente! Acho que vocês que me acompanham por aqui e em minhas redes sociais já se acostumaram com o meu jeitinho, não é mesmo? Por falar nisso, para quem tiver twitter, siga-me por lá: @renata_oftalmo (Renata R. Correa)! Meu instagram é @renata_rcorrea, e meu canal do youtube é Renata R. Correa - escritora. Vocês devem estar se perguntando o porquê desses "R.", mas é que quando comecei a escrever e criei meu blog, percebi que existem muitas Renatas Correas escritoras, com o nome com a mesma grafia do meu! Isso é que dá ter nome comum, mas eu gosto do meu nome! Logo, para me diferenciar adotei o R. que vem de "dos Reis"). 



Olha, conseguir espaço atualmente no mercado literário não anda nada fácil e quem escreve sabe muito bem disso. Então, hoje em dia o escritor precisa tentar se destacar, estar presente nas redes sociais, essas coisas, mas nem sempre somos compreendidos. Nesse pouco tempo que estou com o blog, com meu canal do youtube e minha página do facebook eu já recebi muitas críticas, mas os elogios superam as críticas e são eles que me motivam a continuar. As pessoas andam muito maldosas. Eu fico pensando, se você não gosta de algo, não leia, não compartilhe, mas precisa mesmo detonar com a pessoa? E volta e meia acontece comigo e acontece com outros também. Oh vida cruel! Mas não me importo! Faz parte! "Ossos do ofício". Penso que tudo valerá a pena e que as críticas sempre existirão. Importo-me com quem se importa comigo, com quem gosta e acompanha as coisas que tenho feito e demonstra apoio e carinho, deseja sorte e torce comigo! Acabei fazendo muitas amizades virtuais nesse tempo, e tenho adorado poder conversar com quem está no mesmo barco que eu e com quem já tem mais experiência e tempo de estrada! Sempre aprendo um pouco! Acho que qualquer coisa que fizermos nessa vida que causar um pouquinho de estranheza, será incompreendida por muitos. Mas nós é que definimos o rumo de nossas vidas e não as opiniões alheias! Só cada um de nós sabe o tamanho do sonho que tem, as dificuldades que encontrará pela frente e o que alcançar isso significará! E sabe o que é o pior de tudo? Quando você alcançar o que deseja, e eu alcançar o que desejo, muitas pessoas que nos criticaram se aproximarão querendo aproveitar-se de algo, fama, sucesso, dinheiro, qualquer coisa assim! Por que algumas pessoas acham tão difícil apoiar os outros, muitas vezes amigos? As críticas, mesmo que infundadas são sempre mais fáceis de serem proferidas! Mas eu sou estranha mesmo! Não me importo de ser diferente da maioria das outras pessoas! Se todo mundo fosse igual seria extremamente chato! Sou esquisita, falo sozinha, rio de mim mesma, tenho sonhos bizarros e desejos fora do comum! E o que é que tem? E quem não tem? Hoje desejo sorte para mim e para vocês! Desejo ainda que não abandonemos nossas esquisitices, elas nos fazem ser quem nós somos! Ser diferente é normal! Um grande beijo!

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Hoje eu estou cansada, mas nem o cansaço me desanima de ir até o fim. #váatéofim

Oi pessoas! Como vão vocês?


Hoje estou tão cansada! Em dias assim fico tentando encontrar uma razão para o cansaço: talvez não tenha dormido bem, talvez meu remédio da tireóide não esteja sendo suficiente, será que o cansaço é porque engravidei e ainda não sei? Quanto mais cansada, mais questionadora eu fico! Mas acontece que tem dias que a gente acorda cansada mesmo! Não só um cansaço físico, mas um esgotamento mental! Fico cansada de tentar imaginar que dia as coisas realmente acontecerão para mim... Acho que estou fazendo tudo como deveria, mas o tempo de as coisas acontecerem em nossas vidas é um grande mistério e esse tempo de esperas nem sempre é fácil. Fico cansada sim, mas nem por isso desanimo. Quanto mais o cansaço bate, mais tento encontrar outras estratégias. Sou muito emotiva e disso vocês já sabem, né! Tem uma propaganda passando na TV, que quando assistirem irão perceber do que eu estou falando, ela é linda, e diz mais ou menos assim "se for para começar, vá até a o fim". É uma propaganda da Shell, e não, não estou fazendo merchandising, mas é que o texto é muito bonito mesmo. Copio abaixo para vocês. Um beijo! Boa semana!

Vá até o fim

Se você for tentar, vá até o fim.
Senão, nem comece.
Vá até o fim.
Isso pode significar perder
Amores, amigos, empregos e talvez
Até a cabeça.
Vá até o fim.
Isso pode significar três ou
Quatro dias sem comer.
Isso pode significar congelar
No banco de um parque.
Isso pode significar deboche,
Rejeição. Solidão.
Solidão? Pense nela como um
Presente.
E em todo o resto como um
teste à sua persistência.
O tamanho da sua vontade
De chegar lá.
Você vai chegar.
E vai ser melhor que qualquer coisa que você possa imaginar.
Vá até o fim.
Você nunca vai estar sozinho.

domingo, 5 de julho de 2015

De médico e de louco todo mundo tem um pouco!

Olá pessoal!


Gravei vídeo novo para o canal e vocês nem imaginam o que tenho passado! Tem dia que o áudio dá problema, tem dias que não consigo fazer a edição e hoje depois que terminei de editá-lo e aumentei a tela para assistir, percebi que ficou muito escuro o que diminuiu a qualidade da gravação... Aiaiai! Uma hora eu aprendo! Vou melhorando, prometo! De qualquer forma espero que gostem! Beijos!


Inscrevam-se no canal! Basta ter alguma conta do Google, pode ser gmail.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

E se eu não fosse eu?

Olá! Você já se fez esta pergunta: "E se eu não fosse eu?" Ontem eu me fiz essa pergunta...



Se eu não fosse eu, provavelmente sofreria menos por pequenas coisas, talvez não fosse tão ansiosa (porque pode não parecer, mas sou!), não perderia tantas noites de sono e não viveria tão cansada. Porque se eu não fosse eu, gostaria de ter mais tempo livre e só fazer as coisas de que verdadeiramente gosto. Seria mais culta. Falaria mais línguas e saberia dançar como ninguém (adoro, dançar, já fiz aula de dança de salão, mas gostaria de dançar como uma bailarina, uma dançarina de jazz ou de sapateado!). Se eu não fosse eu, viajaria mais e me aventuraria mais e não teria medo de altura só para poder pular de bungee jump! Talvez fosse um pouco mais alta e quem sabe mais bonita,  tivesse uma barriga sarada (ainda tenho esse projeto), porque penso que deve ser bom ser uma mulher linda! Se eu não fosse eu, talvez fosse rica e não precisasse de trabalhar e pudesse fazer muita caridade e participar de diversas ONGs. Talvez eu viajasse o mundo lutando por causas sociais!
Ah, se eu não fosse eu, seria menos chorona e melodramática, ser assim me deixa em situações embaraçosas às vezes... Provavelmente seria mais durona e saberia lutar, como os heróis dos filmes!
Se eu não fosse eu, poderia ser muito legal e divertido, mas provavelmente eu não teria a família que tenho e os mesmos amigos, e talvez nem gostasse de escrever! O que seria de mim sem o gosto pela escrita? Bem, acho melhor me conformar com quem eu sou! E ainda tenho o recurso de de vez em quando me transportar em minha mente para meu mundo imaginário e lá posso ser quem eu quiser, e na hora que me cansar é só voltar para a realidade!

De volta à realidade em 1, 2, 3!

PS: a segunda parte do capítulo sete do meu romance "As coisas não são bem assim - sobre a vida e o amor" já está postada no wattpad! Não percam! Para ler é só clicar no link abaixo:
http://www.wattpad.com/144214947-as-coisas-n%C3%A3o-s%C3%A3o-bem-assim-sobre-a-vida-e-o-amor

Deixe seu comentário usando o facebook!