domingo, 18 de setembro de 2016

Sobre a arte de escrever - dicas para autores iniciantes #comoescreverumlivro


Imagem copiada do site www.expertstraining.com.br

 Olá pessoal! Sei que sumida é pouco para falar do tempo que estive ausente daqui. Apesar de todo o reboliço que minha vida sofreu após a chegada de meus filhos (sim, sou mãe de gêmeos para quem não sabe!), continuo escrevendo, alimentando e correndo atrás do meu sonho de me tornar uma profissional na área da escrita, tendo meus livros publicados. 
  Caminhando nessa direção, há alguns meses decidi parar para analisar o que eu devia estar fazendo de errado, afinal depois de muitos anos escrevendo, há dois é que coloquei no papel, ou no computador, meus primeiros livros. Nesse tempo tive alguns textos selecionados através de concurso que integram dois livros: meu conto "Era inevitavelmente amor" que faz parte do livro "Eu, você e o amor", lançado pela editora Illuminare em julho de 2015 e três poemas que integram o livro "Ondas poéticas", lançado pela editora Darda no final de 2015. 
  Assim que terminei de escrever meu primeiro romance, afoita e sem entender nadinha sobre o mercado editorial, simplesmente comecei a enviá-lo para várias editoras, principalmente as mais conhecidas, e foi aí que cometi meu primeiro erro! Hoje já tenho três romances escritos, que são voltados para o público New adult, e um livro de contos, crônicas e poemas. Se já tenho algum livro solo meu publicado? Ainda não, infelizmente! Então você poderia estar se perguntando porque uma autora novata, estreante, desconhecida de um grande público acha que está apta a dar dicas para quem quer escrever? Mas calma, eu já te explico as razões. Talvez se eu tivesse lido algo semelhante ao que estou escrevendo agora, talvez eu tivesse feito as coisas de outra maneira e quem sabe o resultado tivesse sido outro e eu já tivesse sido publicada e principalmente ficado conhecida. 
  Um dia desses li em algum lugar que "publicar é fácil, difícil é vender!", e tenho que concordar com a afirmação. Se você escreveu um livro e está procurando uma editora para publicá-lo já deve ter se deparado com as várias formas de publicação sugeridas pelo mercado editorial, como as publicações sob demanda (que são totalmente pagas pelo escritor, que ao final do processo de edição e impressão recebe os livros para vender sozinho), as edições compartilhadas (em que o autor paga por uma parte dos custos e geralmente recebe alguns exemplares como forma de ressarcimento do valor investido e a editora fica com o restante a título de divulgação e recuperação do investimento no autor) e as formas tradicionais, quando o autor submete seu original para análise e a editora, aceitando-o, bancará os custos de produção da obra e a disponibilizará para comercialização, recebendo o autor uma porcentagem sobre o valor de capa do livro (geralmente é 10%), como direitos autorais. Talvez você já saiba sobre tudo isso que acabei de falar. Mas talvez, apesar de saber, você também esteja bastante ansioso para ver sua obra sendo vendida e lida, como eu fiquei quando terminei meu primeiro livro. Meu conselho para você nessa hora é: calma! Muita calma! 
  Geralmente quando terminamos de escrever um livro, ele na verdade não está pronto. Quando estamos muito envolvidos no processo de criação deixamos passar muitas coisas como erros de português, erros de digitação e principalmente erros na coesão do texto e furos na história. Podem ficar furos que seriam imperdoáveis quando a obra fosse avaliada. Por isso acredito que precisamos de um certo distanciamento do que acabamos de criar, para que possamos ver de forma mais crítica e clara o que foi escrito. Então, quando terminar de escrever, ou se já terminou, esqueça seu livro por alguns dias, descanse a mente, relaxe, procure ler outras coisas, vá se divertir um pouco e só depois volte a ler seu texto. Mas leia de forma crítica e não apaixonada, porque ficamos geralmente apaixonados pelo que acabamos de criar e a paixão muitas vezes cega. Leia com calma, veja se poderia mudar algumas cenas e melhorar alguns diálogos, preste bastante atenção se não está deixando passar erros grosseiros de português ou mesmo de digitação. Conseguiu fazer isso? Agora está pronto para a próxima fase: a opinião alheia. Alguém precisa ler o que você escreveu, para que você tenha uma noção de como aquilo será recebido pelo público. É bom sim dar o texto para algum amigo ler e pedir sua opinião honesta, mas sabe o que vai acabar acontecendo se quem ler o texto for um conhecido e gostar muito de você? A pessoa não vai ter coragem de dizer que não gostou ou de apontar os pontos negativos de sua obra, pois terá medo de magoar você. Portanto, acredito que seja de suma importância uma leitura crítica realizada por um profissional. Eu enviei meu livro para o pessoal da Increasy fazer a leitura crítica (mas existem outras agências e outros revisores no mercado) e a Graziela Reis é quem está me auxiliando no processo de coaching da reescrita dele, com quem tenho aprendido muito, já que o livro foi escrito inicialmente em terceira pessoa, e por sugestão dela reescrevi ele todo em primeira pessoa e agora estou fazendo algumas melhorias no texto.
  Hoje no mercado existem algumas pessoas que podem realizar esse tipo de trabalho para você, será preciso pagar, mas considero que seja um investimento valioso no seu sonho! A leitura crítica apontará as principais falhas, orientará você sobre o mercado e dará sugestões para melhoria da obra. Alguns profissionais após a leitura crítica oferecerem um serviço de auxílio para melhoria do texto, ou coaching de escrita. Isso pode até deixá-lo chateado no início, pois pode achar que seja uma invasão na sua obra alguém querer mudar o que você escreveu, mas acredite, é para o seu bem, e para aumentar suas chances de sucesso tanto na busca por uma editora, quanto no sucesso comercial do seu livro caso deseje partir para uma publicação independente, como vendê-lo no Amazon por conta própria, por exemplo.
  Se ainda não começou a escrever seu livro, mas deseja muito isso, deixo abaixo algumas dicas valiosas: 
  1. saiba para quem está escrevendo (determine seu público, principalmente a faixa etária dele)
  2. defina o gênero de sua história: É um romance? Uma ficção científica? Uma fantasia?
  3. escreva com clareza e com qualidade, dê o melhor de si!
  4. crie personagens cativantes!

  Bem, hoje era isso que eu gostaria de falar! Espero que tenham gostado das dicas! Boa escrita e boa sorte! Com paciência e perseverança acredito que conseguiremos alcançar nossos sonhos e o sucesso virá!

Beijos!

Renata

PS: quando escrevi este texto meu primeiro livro ainda não tinha sido publicado, pouco tempo depois decidi publicá-lo de forma independente em ebook no amazon, abaixo deixo o link dele!
https://www.amazon.com.br/Contra-todas-probabilidades-Renata-Corr%C3%AAa-ebook/dp/B01N67646G/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1487295793&sr=1-1&keywords=contra+todas+as+probabilidades


#literaturanacional
#autoresiniciantes
#autoresestreantes
#dicasdeescrita
#aartedeescrever
#comoescreverumlivro
#leituracrítica

Deixe seu comentário usando o facebook!