terça-feira, 6 de outubro de 2015

Que o desespero seja breve



Quando o desespero se abater sobre você: grite, esbraveje, chore, xingue, esperneie, reze, durma, coma, dance. Permita-se perder o bom senso nessa hora, permita-se ser ridículo, ser criança. Mas que isso dure apenas um momento. Que o desespero seja breve. Que sua vontade de vencer seja maior. Que sua fé te refaça forte. Que o desespero nunca faça em você sua morada. Não deixe-o tornar-se desesperança. Desespero é estado agudo e passageiro. Tem que ser. É aflição, angústia, irritação intensa e momentânea. Desesperança é o desespero cronificado, a falta da esperança. Nunca a perca! Esperança nos move, faz nossos sonhos terem sentido e a luta valer a pena. E no fundo você sabe que vale. É que a vida é difícil mesmo! Bom se não fosse assim... Mas é, vai se fazer o quê? Viver tem disto: luta diária. Dias bons, dias ruins. Persistência. Viver é saber aproveitar cada detalhe de leveza do dia. E de beleza e alegria. A felicidade é composta por um conjunto de pequenos momentos. Ninguém é feliz o tempo todo, vinte e quatro horas por dia. Somos humanos. Temos angústias e preocupações e enfrentamos dificuldades por vezes. Mas somos fortes. Seja forte! E quando o desespero vier, não se importe tanto! Aproveite seu momento de loucura. Depois enxugue o rosto, ajeite os cabelos, levante a cabeça e siga em frente!

Deixe seu comentário usando o facebook!