terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Clariceando

   Bom dia queridos!!!

  O que te inspira? Já parou para pensar nisso?
  A primeira autora que li e que mudou minha vida foi Clarice Lispector. Eu devia ter por volta dos 15 anos de idade e minha professora de literatura na época pediu que lêssemos "A paixão segundo GH" e "A hora da estrela". Ambos de Clarice Lispector. (Obrigada "Tia" Inaura! Mudou minha vida!) Quem já leu Clarice vai entender logo do que estou falando e quem ainda não leu, recomendo que leia!
  A forma como ela escreve mexe com a alma da gente, por mais que o que esteja dizendo às vezes não faça sentido, ou pareça enigmático demais. São as palavras que nos tocam! Até àquela época de minha vida eu não pensava ser possível usar as palavras assim! Para mim, e para muitos, Clarice foi um gênio da literatura brasileira e mundial!
  Nascida na Ucrânia em 1920, naturalizada brasileira, dizia-se pernambucana. Foi casada com um diplomata e viveu muitos anos em outros países. Teve dois filhos. Fez Direito, mas nunca exerceu a advocacia. Faleceu aos 57 anos vítima de um câncer de ovário metastático. Tão jovem...
  Mas como ela mesma disse: "Não fui ao enterro. Porque nem todos morrem." Essa frase foi escrita no conto San Tiago, em que conta a história de um amigo. Ela nunca morreu, nem morrerá para seus leitores de várias gerações...
   Ainda desse mesmo conto posso citar frases incríveis como:
"O que aprendi, já esqueci, mas tenho certeza de que de algum modo ficou em mim." pág 97 do livro De amor e amizade
"Todo herói é um herói de si mesmo. Quem vence está-se vencendo." pág 98 do livro  De amor e amizade.
   Ela morreu quatro anos antes de eu nascer... Gostaria de tê-la conhecido! Mas de certa forma eu a conheço. A conheço de suas obras . Visito, de vez em quando, um pouco de sua alma!
   No conto "Amor imorredouro" ela fala:
"E sinto-me um pouco como se estivesse vendendo minha alma. Vendo, pois, para vocês com o maior prazer uma certa parte de minha alma - a parte de conversa de sábado." pág 15 do livro De amor e amizade.
   Depois de tanto Claricear, dou continuidade ao meu livro. Aqui está a página 34! Boa leitura!

... página 34

Ana ainda sentia-se cansada e assim que André saiu, lavou a louça e dormiu um pouco. Acordou e já tinha anoitecido, tomou um banho e arrumou-se para o encontro. Agora ela tinha certeza de que se tratava de um! Sorriu.
 - Há quanto tempo não tinha um encontro!
Pensou consigo mesma.
Foram a um barzinho elegante e calmo da cidade. Beberam vinho, jantaram e conversaram. André se convidou para entrar quando a deixou em casa. Ana estava empolgada e disse que sim. Perguntou sorridente:
- Aceita um café com chocolate? É especialidade da casa!
- Se é a especialidade da casa eu não poderia deixar de experimentar! Aceito sim! Quer ajuda?
- Não, sente-se aqui perto do balcão enquanto eu preparo!

O café com chocolate de Ana realmente era divino. André bebeu deliciando-se. Ela sentou-se ao seu lado. Ele colocou a caneca sobre o balcão, passou a mão no rosto dela e a beijou. Era gostoso o beijo dele. Ele acariciou-lhe o cabelo, ela levantou-se e sentou em seu colo. Beijaram-se com o fogo de dois adolescentes. Convidou-o a sentaram-se no sofá e colocou uma música suave para tocar. Beijaram-se mais um bom tempo acariciando um ao outro como se assim estivessem se conhecendo. André abriu o zíper do vestido dela nas costas e realmente achou seu corpo bonito. Fizeram amor ali mesmo e adormeceram no tapete ao chão.
...

Deixe seu comentário usando o facebook!