terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Homens, mulheres, histórias de amor e os castelinhos imaginários

Um certo alguém
Renata dos Reis Corrêa

                 Quando ela o conheceu, estava triste, tinha acabado de terminar um namoro que não ia bem. E ele? Ah, ele era um príncipe! Todo perfeitinho. Um homem macho! Um menino! Sua voz grave e seu jeito engraçado de falar a desconcertavam. Não deu outra e de repente ela estava com.ple.ta.men.te apaixonada! Queria que cada momento fosse eterno, mas o tempo insistia em acelerar. Mudou seus gostos musicais, seu jeito de se vestir e de falar. Quando se deu conta estava parecida com ele! Com uma versão feminina dele! Paixão tem dessas coisas, muda a gente! Às vezes estraga...
            Completamente apaixonada passou a vivê-lo, respirá-lo. E ele? Bem, ele se divertia... Acho que chegou a gostar dela, mas não se apaixonou. Para ele o amor não aconteceu. Não consigo ver outra explicação... Eram felizes, estavam sempre juntos. Nunca brigavam. Por que terminar? Sabe qual é a pior frase que um homem pode dizer a uma mulher quando termina com ela? “O problema não é você, sou eu!”. E sabe qual a segunda pior? “Não estou no momento de namorar.” Pois bem, ele disse as duas. E ela teve que escutar e engolir em seco.
            Tentou fazê-lo mudar de ideia. Fez juras de amor, rastejou, implorou… Nada adiantou.
            Ele foi embora. Ela sofreu, chorou, seu mundo desabou. Dentro de pouco tempo ele esfregou na cara dela seu novo amor (não aconteceu bem assim, mas foi assim que ela sentiu quando soube).
            Porque mentem quando querem terminar? Sejam honestos e digam que simplesmente não querem mais, que não amam mais ou que o amor não aconteceu.
            Como doeu! Mas quer saber? Passou para ela também! Demorou, achou que nunca aconteceria... Mas um belo dia ela acordou e aquela dor insuportável dentro do seu peito já não estava lá. E falar o nome dele já não lhe doía.
            Depois de muito tempo ela o viu de longe em algum lugar. Seu coração não disparou, suas pernas não tremeram, nem sua boca ficou seca. Apenas olhou por um momento e saiu.


Homens, mulheres, histórias de amor e os castelinhos imaginários

Bom dia pessoas!

            Aproveitando que este meu conto fala de uma moça que teve um relacionamento com um rapaz que não a amou, vou fazer algumas considerações a respeito do assunto:
            Homens e mulheres são seres completamente diferentes e é preciso entender algumas coisas, para ninguém se machucar. Nós mulheres na maioria das vezes somos românticas, idealizamos a figura masculina e é aí que começa o problema! Um casal se conhece, surge entre eles um interesse mútuo e passam a sair juntos. Acredito que para os homens essa situação seja apenas o que é: ele está interessado e a fim de conhecer um pouco mais dessa garota. O sexo feminino geralmente vem com um probleminha de fábrica: a idealização. Daí a menina cria na cabeça um príncipe encantado, já começa a ficar apaixonada, e numa fração de minuto planeja mentalmente toda uma vida ao lado daquele cara que ela mal conheceu. Não preciso dizer mais nada, não é mesmo!? Uma situação dessas tem tudo para não acabar bem! Pois se o amor não acontecer para o cara, a garota certamente irá sofrer.
            Longe de mim querer dar conselhos para alguém, acho até mesmo que o sofrimento faz parte de um processo essencial e necessário para o amadurecimento, mas podemos amenizar um pouco as coisas, não sofrer tanto. Calma meninas! Antes de entrarem de cabeça e olhos fechados num relacionamento, avaliem a situação! Nem todo homem é um príncipe encantado! Aproveitem os momentos de descoberta um do outro de forma mais leve! Não fiquem construindo castelinhos em suas imaginações! Curtam o momento! E se o amor surgir para os dois, ah, aí sim saberão o que é um relacionamento de verdade! E se não acontecer? Pelo menos você se divertiu, conheceu uma pessoa diferente e certamente aprendeu algo com isso!

Beijos e até a próxima!

Deixe seu comentário usando o facebook!