quinta-feira, 9 de julho de 2015

De amores e paixões



Romance, paixões, amores, como tudo isso é gostoso! Eu gosto de me apaixonar e de estar apaixonada e de sentir o outro apaixonado por mim! Apaixonamo-nos pela vida, por nossos sonhos e por pessoas! Eu adoro pessoas! Nossas vidas são feitas de gente, de sonhos, de amor e paixão. Já vivi muitos amores. O início do amor quase sempre é bom! A descoberta, a novidade, decifrar o outro e ser decifrada. Mas hoje entendo que não há nada tão bom quanto um velho amor calmo, que te conhece, adivinha, aquele que é seu melhor amigo, amante, companheiro para todas as horas. Aquele que coloca um sorriso no rosto da gente. Amar e ser amada, faz com que vejamos a vida por um prisma diferente. Parece que tudo tem mais cor! E mais cheiro e mais sabor, tudo é mais gostoso! Quando estamos apaixonados e amando, minutos passam em slow motion para que possamos apreciar cada detalhe no rosto do outro, cada movimento. Tempo é uma questão estranha para os apaixonados! Às vezes passa rápido demais, outras demora tanto! 
Eu falo de amor mesmo! Não, não só falo de amor. Eu canto o amor! Eu o elogio e louvo! Entretanto, tenho visto tanta gente sem amor no coração. Parece-me que as pessoas andam sem paciência, terminam relacionamentos, namoros, casamentos, sem nem terem tentado fazer dar certo. Às vezes é preciso um pouco de empenho para que a relação não se acabe, para que um abismo não te separe do seu amor. Ninguém é perfeito e ninguém é igual a ninguém. Se houvesse mais paciência, talvez tantos amores não chegassem ao fim. Mas é preciso maturidade para aprender a cuidar do amor. Eu quero mais é que o amor me invada a alma, o coração e a vida. Quero viver de mansidão e calmaria e sentir por vezes o fogo da paixão me queimar por dentro.

Deixe seu comentário usando o facebook!