sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Respire fundo, vai ficar tudo bem!



Bom dia!!! Lindo dia de céu claro e sol forte e eu aqui viva e bem disposta! Eu poderia querer algo melhor? Existem duas frases na medicina que quando um médico as diz a um paciente elas são carregadas de esperança: a primeira é "Respire fundo". Respire fundo é uma ordem, mas ao mesmo tempo é a esperança que o médico tem de que o paciente esteja ouvindo, de que o paciente será capaz de responder ao comando, de lutar pela própria vida. É como se o médico dissesse: fique calmo, relaxe, lute por sua vida, fique aqui comigo! E a segunda frase é "Tudo vai ficar bem". Quando alguém escuta isso, principalmente em se tratando de um paciente ouvindo de um médico quer dizer: O pior já passou, você vai se recuperar, acredite! 
Hoje estou em meu terceiro PO (Pós-operatório) e apesar de ainda me sentir um pouco fraca e ainda sentir dores, estar andando encurvada, sinto que estou bem, que vai ficar tudo bem. No dia da cirurgia, assim que troquei de roupa para entrar para o centro cirúrgico, uma enfermeira me deu um comprimido de dormonid para tomar. O dormonid é uma medicação que apaga a memória recente do paciente, para ele não se lembrar de possíveis situações de estresse. Tomei o comprimido, deitei na maca e passaram comigo em um corredor onde estavam minha mãe e meu marido. Me deu um nó na garganta olhar para eles. Tive muito medo de estar sendo a última vez. Olhei, respirei fundo e fiz uma oração a Deus. Ao entrar no centro cirúrgico o primeiro rosto que vi foi o do meu médico, isso me acalmou um pouco. A sala de cirurgia estava fria, minha mão ficou gelada e meu corpo começou a tremer. Uma técnica de enfermagem tentava "pegar uma veia" na minha mão, estava com dificuldade e começou a dar tapinhas na minha pele, o que me deixou um pouco irritada. O médico anestesista, que formou-se mais ou menos na mesma época que eu, percebeu o que estava acontecendo e pediu para ela parar, que ele mesmo faria aquilo. A mão dele estava quentinha e ele segurou firme a minha e com delicadeza "pegou a veia". Sorri para ele e acreditei naquele momento que tudo ficaria realmente bem. Ele colocou uma máscara com anestésico inalatório em meu rosto e adormeci. Eu já passei por cirurgias com anestesia geral em outras ocasiões há muito tempo atrás e só me lembro de ter deitado e acordado com o anestesista me chamando, mas desta vez, durante a cirurgia eu comecei a ouvir todos os sons da sala. O barulho do monitor cardíaco, a conversa dos médicos, eu estava ouvindo tudo, mas não senti dor. Bateu-me um desespero e pensei: Meu Deus, será que estou morrendo? Será que agora vai ser aquela hora que vou olhar para baixo e ver meu corpo ali em cima da mesa? Só deu tempo de eu dizer a Deus que eu não queria morrer e adormeci de novo. Fiquei um pouco impressionada com o ocorrido. A cirurgia acabou, não vi nada, nem me lembro de o médico me mandar respirar fundo que a cirurgia já tinha acabado, nada, nada. Acordei em uma sala de recuperação pós-anestésica ouvindo o ronco de outros pacientes. Abri os olhos e uma enfermeira se aproximou e perguntou se estava tudo bem. Eu estava "grogue" não consegui responder, só balancei a cabeça fazendo que sim. Mais tarde o médico passou no quarto, disse que tinha corrido tudo bem, que não era nada maligno, que eu ficaria bem e senti um alívio enorme!
A noite dormi e sonhei que eu estava na sala de cirurgia e que recobrava a consciência como ocorreu, só que ao invés de ouvir meu ritmo cardíaco normal comecei a ouvir meu coração bater cada vez mais lento: tum... tum... até que o médico começou a gritar desesperado "Respire fundo Renata", e meu coração foi ficando cada vez mais fraco até que eu ouvi tocar o bipe do aparelho alertando que meu coração tinha parado. A frase "Respire fundo" ecoou na minha cabeça, puxei o ar com toda a força que consegui e acordei! Assustada, gelada! Graças a Deus tinha sido só um pesadelo! Fiquei com medo de pegar no sono de  novo.
Hoje já fazem três dias! O pior já passou! Vai ficar tudo bem! Estou muito feliz de estar de volta! Obrigada por todas as orações e pelas conversas íntimas com Deus pedindo pela minha saúde!
Espero viver muitos anos e poder escrever muitas histórias lindas e emocionantes para vocês!

Beijos! Até a próxima!

Deixe seu comentário usando o facebook!