sexta-feira, 8 de maio de 2015

Namoro ou amizade?

Bom dia! Mais uma linda sexta-feira chegou!



Nos últimos dias li muitos textos falando sobre amor e sobre relacionamentos, por isso decidi escrever sobre esse tema hoje. 
Quando a gente sabe que um encontro irá virar namoro? Por que às vezes aquela paquera com uma pessoa super legal, inteligente, gente boa e bonita não engata num namoro? Infelizmente não conseguimos explicar porque nos interessamos ou não por alguém. O fato é que às vezes tinha tudo mesmo para dar certo, vocês tinham afinidades, os carinhos eram gostosos, o papo fluía, mas ficou faltando algo. Esse algo pode ser inexplicável mesmo, já que parecia faltar nada, mas seu coração não disparou, você não viu estrelinhas e nem perdeu uma noite de sono pensando na outra pessoa. É isso... Acho que para querermos continuar saindo com o(a) paquera e elevar o relacionamento ao nível de um compromisso sério tem que haver uma certa perturbação na nossa alma! Algo que nos inquiete, que faça a ausência do outro nos incomodar, doer... Amor exige um pouco de sofrimento, sofrimento de alma, coração apertadinho, porque é essa angústia que nos faz querer o outro perto, sempre perto, saber cada vez mais coisas sobre ele(a). Li um texto de uma escritora super fofa que adoro, Beatriz Cortes, e ela estava incomodadíssima com uma certa música sertaneja que dizia mais ou menos algo como "se eu te amo te deixo livre", Bia diz que quando ama quer mais é ficar presa numa prisão sem grades. Achei engraçado na hora, porque compartilho o mesmo pensamento com ela. E não é verdade? Quando estamos apaixonados não estamos algemados a ninguém, mas nos sentimos assim e queremos de livre e espontânea vontade estar preso ao outro, dividir nossas alegrias e tristezas, coisas banais do nosso dia, estar sempre perto. Não que o amor deva sufocar ou suprimir a liberdade de ninguém, mas é um querer estar perto, junto, ligado de uma forma que é muito maior que qualquer corrente ou grade física, ligação de dois corações, ligação espiritual. Sabe aqueles amores que você pensa "é de outras vidas", mesmo que não acredite em outras vidas, sabe que o amor é maior que tudo que já conheceu. Esse amor que nos faz querer ser melhores, cuidar e ser cuidado, dividir a vida. Isso é amor!
Infelizmente nem sempre é amor, nem sempre existe esse magnetismo todo, por melhor que a outra pessoa seja. E as pessoas não entendem, seus amigos questionam porque não deu certo, porque você não quis ou porque o outro não quis namorar você, "você era pra casar! Como ele(a) foi idiota!". A reposta é simples, embora pareça complexa, embora pareça desculpa: não rolou aquele algo a mais que a gente tanto procura. Ele ou ela não te fizeram ver estrelinhas nem querer planejar um futuro a dois, casa, filhos, viagens.
Acho que este é um assunto recorrente, já falei algo parecido antes, mas senti necessidade de falar de novo. O que quero é aquietar seu coração. Se você está solteiro e gostaria de estar num relacionamento sério, não fique se martirizando, você não tem culpa, ninguém tem, mas é que ainda não era a pessoa certa. Ela vai aparecer! Tenha certeza disso! Mas mantenha os olhos bem apertos e o coração alegre e livre para se apaixonar novamente, não tenha medo de se machucar, mais vale sofrer por amor do que passar pela vida sem tê-lo vivenciado!
Beijos e bom final de semana!

Deixe seu comentário usando o facebook!